Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

11/03/2014 13:20 - Atualizado em 11/03/2014 13:37

IGP inicia levantamento fotográfico na boate Kiss

Trabalho faz parte da última etapa antes da remoção dos escombros do prédio em Santa Maria

Trabalho faz parte da última etapa antes da remoção dos escombros do prédio em Santa Maria<br /><b>Crédito: </b> João Vilnei / Especial / CP
Trabalho faz parte da última etapa antes da remoção dos escombros do prédio em Santa Maria
Crédito: João Vilnei / Especial / CP
Trabalho faz parte da última etapa antes da remoção dos escombros do prédio em Santa Maria
Crédito: João Vilnei / Especial / CP

O Instituto Geral de Perícias (IGP) iniciou no início da tarde desta terça-feira o levantamento fotográfico da boate Kiss em Santa Maria, região central do Estado. A porta principal do local estava lacrada e foi reaberta pelos peritos às 13h15min. Eles vão recolher materiais e produzir imagens do interior do prédio onde ocorreu o incêndio, em 27 de janeiro de 2013, que resultou na morte de 242 pessoas.

O perito criminal Rodrigo Ebert Harsteln afirmou que serão realizadas filmagens e fotos da boate para serem anexadas ao processo criminal. Além disso, mais de 200 itens devem retirados do local. Os peritos usam apenas luva e máscara contra poeira.

O trabalho consiste em um completo levantamento com a medição e a descrição de cada setor que integrava a estrutura do prédio, localizado na Rua dos Andradas, no centro da cidade. O IGP deve colher amostras das substâncias que entraram em combustão. A perícia faz parte da última etapa antes da completa remoção dos escombros da boate. Após o recolhimento do material, a empresa Econ Empreendimentos Imobiliários Ltda,que é proprietária do imóvel, será responsável pela limpeza do local.

No levantamento de órgãos de saúde realizado no ano passado, foram encontrados mais de 200 tipos de produtos tóxicos, muitos deles cancerígenos, o que impediu uma nova reconstituição no local por risco à saúde da população. O levantamento no interior do prédio da Kiss será acompanhado por um oficial de justiça. O juiz Ulysses Fonseca Louzada confirmou que a partir do mês de abril serão reativadas as audiências com sobreviventes e testemunhas da tragédia.


Bookmark and Share

Fonte: Renato Oliveira / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.