Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 14/04/2014
  • 07:52
  • Atualização: 08:13

Brasil se solidariza com vítimas de incêndio no Chile

Autoridades revisaram número de mortos para 11

Governo brasileiro manifesta solidariedade às vítimas de incêndio no Chile | Foto: Martim Bernetti / AFP / CP

Governo brasileiro manifesta solidariedade às vítimas de incêndio no Chile | Foto: Martim Bernetti / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Em nota divulgada nesta segunda-feira pelo Ministério das Relações Exteriores, o governo brasileiro presta solidariedade às vítimas do incêndio que atinge a cidade de Valparaíso, no Chile. "O governo brasileiro recebeu com consternação a notícia do incêndio que, desde sábado, atinge a cidade", tendo provocado pelo menos 11 mortes e a retirada de cerca de 11 mil pessoas, diz a nota.

"Ao solidarizar-se com as famílias das vítimas e com o governo e o povo chilenos, o governo brasileiro expressa profundo pesar pelas perdas humanas e materiais", acrescenta.

As autoridades chilenas retiraram nesta segunda-feira os habitantes da Colina das Ramaditas, em Valparaíso, no Chile, atingida pelo incêndio que já deixou 11 mortos, 11 mil desalojados e destruiu 800 hectares e 1,2 mil casas. Nesse domingo, chegaram a ser anunciados 16 mortos, mas os números foram revistos pelas autoridades chilenas. 

Cerca de 1,5 mil bombeiros tentam dominar os novos focos de incêndio, provocados pelo vento, que só deverão diminuir a partir desta manhã. O combate ao fogo concentra-se agora no Cerro das Ramaditas, zona de floresta próxima de áreas residenciais, onde se abriu nova frente de 4,2 quilômetros, que mobiliza sete brigadas de Emergência.

O diretor da Corporação Nacional Forestal (Conaf), Aaron Cavieres, disse que, até o momento, nenhum bombeiro ficou ferido. Acrescentou que este é o pior incêndio ocorrido no Chile.

Em Valparaíso, que tem um bairro histórico classificado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio da humanidade, foi ativado o plano de catástrofes para combater o incêndio, que ao fim de 24 horas, ainda não foi controlado pelas autoridades.

Presidente vai até Valparaíso

A presidenta do Chile, Michelle Bachelet, deslocou-se à cidade para conhecer a dimensão do incêndio, que começou a floresta em La Pólvora. O vento forte, porém, fez com o fogo se propagasse às zonas povoadas de La Cruz, El Vergel, Las Cañas e Mariposas.

O procurador de Justiça abriu inquérito para determinar as causas do incêndio, que já provocou o corte do fornecimento de água potável e eletricidade em muitos bairros da cidade.

Com cerca de 270 mil habitantes, Valparaíso é uma cidade portuária localizada a 120 quilômetros de Santiago. O território é formado por encostas íngremes, separadas por vales, que estão sendo devastados pelo pior incêndio de sua história.

Bookmark and Share