Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 24/04/2014
  • 18:29
  • Atualização: 18:38

Governo descarta ajuda da Força Nacional de Segurança durante a Copa

Brigada Militar suspendeu as férias dos policiais entre 15 de maio e 15 de julho

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

O Governo do Estado, através do comandante da Brigada Militar, coronel Fábio Duarte, descartou nesta quinta-feira, o auxílio da Força Nacional de Segurança (FNS) durante a Copa do Mundo. O reforço é um pedido dos prefeitos em função da transferência de 2 mil brigadianos do interior do Estado para a Capital no período do Mundial. Para o comandante da BM, há critérios para solicitar o apoio da FNS, como uma crise na segurança, o que não é o caso do Estado.

“Haveria necessidade de constatar uma crise grave (para solicitar a força nacional). Não há nenhuma crise na área da segurança pública”, disse o comandante.

Em relação ao deslocamento dos policiais do interior para Porto Alegre, a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) vai pedir ao governador Tarso Genro a suspensão. O coronel explicou ainda que o efetivo que virá à Capital pertence a batalhões e pelotões de operações especiais, que não agem em um território fixo, mas que são chamados de acordo com a necessidade de reforçar a segurança. Sobre esta transferência temporária, o secretário estadual da Segurança Pública, Airton Michel, disse o policiamento no interior não será afetado.

Além disso, a Brigada suspendeu as férias dos policiais militares que previam gozar os dias entre 15 de maio e 15 de julho. O comando da instituição suspendeu o período de descanso para que todo o efetivo da corporação fique nas ruas durante a Copa do Mundo. O coronel informou ainda que a suspensão de férias vai colocar nas ruas 3,7 mil policiais. A Secretaria Estadual do Turismo espera 110 mil turistas no Rio Grande do Sul durante a Copa.

Bookmark and Share