Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 08/05/2014
  • 16:56
  • Atualização: 17:11

Operação Leite Compen$ado apreende dois caminhões em Encantado

Veículos seriam utilizados no esquema de transporte do produto adulterado

Operação apreende caminhões em Encantado por transporte de leite adulterado | Foto: Juremir Versetti / Especial CP

Operação apreende caminhões em Encantado por transporte de leite adulterado | Foto: Juremir Versetti / Especial CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Em função da quinta etapa da Operação Leite Compen$ado, dois mandados de buscas ocorreram no interior de Encantado, na região do Vale do Taquari, nesta quinta-feira. A polícia apreendeu um caminhão Mercedes Bens na localidade de Linha Argola. O veículo seria utilizado no transporte de leite adulterado.

Outro veículo, um Ford Cargo, foi apreendido na Linha Auxiliadora também sob a suspeita de integrar o esquema de transporte do produto adulterado. Documentos relativos ao transporte do produto também estão sob o domínio do Ministério Público (MP). Os mandados foram expedidos pelo Fórum de Teutônia. Os veículos foram encaminhados ao Guincho Favero onde ficarão à disposição do MP de Porto Alegre.

A estimativa do MP é de que pelo menos um milhão de litros de leite tenham sido adulterados pelas indústrias Pavlat e Hollmann no Rio Grande do Sul. O volume, que equivale a 10% do total processado por dia no Estado, foi detectado em 91 exames laboratoriais feitos pelo órgão. Pela primeira vez o MP comprovou a participação da indústria na fraude, já que até então o foco eram os transportadores de leite.

Após a prisão de três pessoas por adulteração do produto, o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio Grande do Sul (Sindilat/RS), informou, em nota, condenar qualquer tipo de desvio de qualidade no processo de elaboração de alimentos lácteos colocados à disposição dos consumidores. A entidade ressaltou apoiar investigações de órgãos como Ministério Público e Ministério da Agricultura, na tentativa de coibir fraudes no setor.

A fim de aprimorar os sistemas de controle, a indústria leiteira, conforme o Sindilat, vem atualizando e desenvolvendo metodologias em busca de garantir a qualidade do produto, em parceria com a fiscalização. Nesse sentido, o Sindilat protocolou no Ministério da Agricultura, documento visando adequar a legislação, aprimorar a sistemática da indústria nos laboratórios de recepção de matéria-prima e, assim, elevar as garantias de qualidade do produto final.

Algumas alterações que, de acordo com a indústria, devem aprimorar os processos incluem a coleta de leite cru com contraprova; a validação dos kits rápidos para análises de resíduos de antibióticos; e possibilidade de descredenciamento de produtores e transportadores que comprovadamente cometeram fraude. Segundo o sindicato, o Rio Grande do Sul é o único estado que aderiu à Instrução Normativa (IN) 62, do governo federal, cujo objetivo é beneficiar o setor com a padronização da qualificação da matéria-prima e produto final.

Bookmark and Share