Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 24/05/2014
  • 20:18
  • Atualização: 20:27

Ativistas protestam contra a morte de javalis em Porto Alegre

Ibama permitiu abate dos animais em todo o País

Ibama permitiu abate dos javalis em todo o país alegando que os animais atacam plantações, são perigosos e espalham doenças | Foto: Juliana Marques / Especial CP

Ibama permitiu abate dos javalis em todo o país alegando que os animais atacam plantações, são perigosos e espalham doenças | Foto: Juliana Marques / Especial CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Ativistas da Frente de Libertação Animal (FLA) da Vanguarda Abolicionista e da Ação pelos Direitos dos Animais realizaram neste sábado um protesto contra a morte de javalis no Rio Grande do Sul. Os manifestantes acenderam velas pretas na frente da sede do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na rua Miguel Teixeira, no bairro Cidade Baixa. O grupo com cartazes contra a morte dos animais permaneceu cerca de uma hora na frente da sede do Ibama.

A ativista Juliana Coube, da FLA, disse que o grupo defende a criação de reservas para os javalis e a castração dos animais. Segundo Juliana, o Ibama permitiu o abate dos javalis em todo o país alegando que os animais atacam plantações, que são perigosos e que espalham doenças. Juliana informou que o grupo pretende discutir a criação de uma lei que proíba a caça do javali no Brasil.

O protesto também foi realizado na cidade de São Paulo, Recife, Campo Grande, Valinhos e São Roque, em São Paulo, e Santa Maria. “Estamos de luto por todos os animais mortos”, destacou a ativista Tatiana Souto. Segundo ela, o grupo quer o fim da caça ao javali. “Existe um verdadeiro massacre do javali no país”, lamentou. Para Tatiana, o Ibama deveria proteger o javali e não incentivar a caça do animal no Brasil.

Bookmark and Share