Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 28/05/2014
  • 17:54
  • Atualização: 18:05

Tesourinha será utilizado como centro estratégico da Defesa Civil na Copa

Em caso de um evento adverso de grande proporção, ginásio será usado como hospital de campanha

Ginásio será usado como hospital de campanha em caso de um evento adverso de grande proporção  | Foto: André Netto / PMPA / CP

Ginásio será usado como hospital de campanha em caso de um evento adverso de grande proporção | Foto: André Netto / PMPA / CP

  • Comentários
  • Samantha Klein/Rádio Guaíba

O Ginásio Tesourinha será utilizado como centro estratégico da Defesa Civil do Município durante a Copa do Mundo. Em caso de algum evento adverso de grande proporção, a estrutura pode funcionar como um hospital de campanha com a capacidade para atender até cem pessoas durante a Copa. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira, no Centro Integrado de Comando da Capital.

Colchões da Fundação de Assistência Social (Fasc) serão colocados no piso de madeira do ginásio e equipes médicas foram preparadas para utilizar desfibriladores e realizar primeiros socorros no Tesourinha.

A Prefeitura destinou como referência para atendimento de estrangeiros o Hospital de Pronto Socorro (HPS) e o Hospital Presidente Vargas, no caso de atendimento pediátrico. O coordenador do Gabinete de Defesa Civil, Ernesto Teixeira, explica que o Tesourinha vai estar preparado, caso os hospitais estiverem lotados, como ponto de retaguarda. “Pessoas com danos físicos de qualquer natureza poderão ser atendidas ali”, sustenta.

Além disso, a Guarda Municipal apresentou o planejamento de ações para o Mundial. Treze equipes vão monitorar o Parque da Redenção, Harmonia e Marinha do Brasil 24h por dia. Além disso, no Paço Municipal, 30 guardas do Grupamento Especial Motorizado (GEM) ficarão de prontidão para qualquer tipo de protesto que ocorra no local.

O Setor de Inteligência da Guarda Municipal está interligado às polícias Civil e Militar. O objetivo é integrar as ações no caso de manifestações semelhantes às que ocorreram em junho e julho do ano passado. No entanto, a Secretaria Municipal da Segurança espera que os protestos sejam bem menores durante o Mundial.

Bookmark and Share