Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 18/06/2014
  • 12:40
  • Atualização: 16:55

Polícia dispersa manifestantes durante protesto contra Copa

Dezenas se concentraram na Praça Argentina em Porto Alegre

  • Comentários
  • Hygino Vasconcellos / Correio do Povo

Por volta das 13h, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Brigada Militar usou bombas de efeito moral para dispersar um grupo de manifestantes que tentava inciar uma marcha pelas ruas centrais de Porto Alegre. Dezenas de pessoas se reuniram nesta quarta-feira para protestar contra a Copa do Mundo.

Integrantes de movimentos estudantis e sociais se concentraram na Praça Argentina e chegaram a bloquear parte da avenida João Pessoa. Representantes do Bloco de Luta pelo Transporte Público distribuíram panfletos com a pergunta: "Que legado a Copa deixará?" Além dos gastos com o Mundial, eles também reclamam da criminalização dos movimentos socais, do deslocamento do efetivo policial para Porto Alegre em razão da Copa e da retirada de famílias para obras. 

A manifestação, que ocorria pacificamente na praça Argentina, foi contida pela BM com três bombas de efeito moral que feriram o repórter da Rádio Guaíba Cristiano Soares e um jornalista do site Terra Daniel Fávero. Soares foi atingido por estilhaços de uma das bombas e ficou ferido na mão esquerda. Ele foi encaminhado a um hospital de Porto Alegre para atendimento. Daniel ficou com um corte profundo em dos braços e também recebeu atendimento médico. Já o repórter fotográfico do Correio do Povo Paulo Nunes também foi atingido por estilhaços na calça e no sapato, mas sem causar ferimentos.

Um terceiro repórter, que acompanhava a manifestação, Alexandre Cavalcanti, de 54 anos, ficou ferido com uma das bombas na perna direita. Ele disse que iria buscar atendimento em uma farmácia.

Uma mulher, ainda não identificada, transitava pelo local da manifestação e passou mal. Ela foi encaminhada ao hospital da Santa Casa pelos próprios manifestantes, que seguiram em direção ao Largo Zumbi dos Palmares. A alça de acesso à perimetral foi bloqueada pela BM. O protesto é acompanhado pelo helicóptero da Brigada Militar.

Segundo a assessoria de comunicação do Bloco de Lutas, uma assembleia será organizada entre sexta e domingo para definir a data da próxima manifestação, inicialmente agendada para semana que vem.  

Bookmark and Share