Ação na Feira do Livro recicla lixo para transformar em obras
capa

Ação na Feira do Livro recicla lixo para transformar em obras

Dois contêineres de um mil litros estão situados no local do evento

Por
Correio do Povo

Ação na Feira do Livro faz reciclagem de resíduos

publicidade

A partir desta segunda-feira, dois contêineres de um mil litros estarão colocados na Praça da Alfândega para recolher parte do lixo reciclável gerado diariamente na 65ª Feira do Livro de Porto Alegre. Numa parceria inédita do Correio do Povo com a Câmara Rio Grandense do Livro (CRL), as empresas Trash-in, F&W Forestry Brasil e 99 e o Banco de Sementes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) encaminharão o volume diário de resíduos para a cooperativa Anjos da Ecologia, no Bairro Floresta, a qual fará a classificação dos materiais a serem utilizados para produção de artigos que gerem renda para os recicladores.

Quarenta por cento desta renda será revertida para projeto da CRL que prevê a compra e distribuição de livros didáticos para escolas da rede pública. Renan Rodrigues, sócio da Trash-in, startup que atua na reciclagem de resíduos secos e orgânicos na Capital, fará recolhimento e entrega do lixo seco coletado na Feira do Livro. Rodrigues chama atenção para a importância da ação, que vai gerar informações até hoje desconhecidas. “Com estas informações podemos, no futuro, melhorar a gestão de resíduos da feira e torná-la mais amigável ao ambiente”, comenta.

Os visitantes que quiserem colaborar com a coleta seletiva – já com comprometimento de livreiros – poderão se dirigir aos contêineres, na entrada da Praça pela rua Sete de Setembro ou entre o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) e Memorial do Rio Grande do Sul.

Quem participar vai receber da UFSM sementes de árvores nativas do Estado. “Serão distribuídas cerca de 500 sementes das espécies aratcum, capororoca, jerivá, peroba, timbaúva, tucum e dedaleiro”, explica o gerente técnico florestal da F&W Forestry Brasil, Lorenzo Melo.