Biblioteca Pública do Estado completa 149 anos com ação em rede social

Biblioteca Pública do Estado completa 149 anos com ação em rede social

Até o final do mês serão postadas diariamente, curiosidades, peculiaridades e diretores, assim como personagens que fazem parte de sua história

Vera Pinto

Biblioteca Pública do Estado do RS completa 149º aniversário nesta terça-feira com ações nas redes sociais

publicidade

Nesta terça, dia 14 de abril, a Biblioteca Pública do Estado do RS está completando seu 149º aniversário e para celebrar a data, a equipe da instituição convida a comunidade a participar de ação em sua conta no Facebook. Até o final do mês serão postadas diariamente, curiosidades, peculiaridades e diretores, assim como personagens que fazem parte de sua história.

Amigos e frequentadores da instituição podem participar, postando fotos feitas no belo prédio, com a hashtag #EuAmoBPE149Anos. E ainda depoimentos e vídeos contando sua relação com a entidade, tida como referência na Historiografia e Cultura Gaúcha dos séculos XIX e XX.

“Desejamos que nosso público compartilhe suas histórias, memórias e lembranças. Afinal, uma biblioteca é feita de pessoas, além de livros. É para elas que existimos e damos o nosso melhor todos os dias", destaca a diretora, Morgana Marcon. Em meio às facilidades de aplicativos que permitem a leitura de obras completas pelo celular, muitos estudantes, pesquisadores e visitantes ainda encontram na instituição uma referência de saber e de aprendizado.

Fechada desde o último dia 18 de março, por conta das medidas de restrição do Covid-19, mantinha em sua programação os shows do projeto Chapéu Acústico, Clube de Leitura, Leituras Obrigatórias do Vestibular da Ufrgs, lançamentos, concertos, entre muitos outros eventos.

Criada pela Lei n° 724, de 1871, a instituição ganhou importância tanto por seu acervo valioso quanto pelo seu prédio - uma das mais belas edificações do RS - tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Estadual (Iphae) e Nacional (Iphan).  Mantém acervo diversificado e serviços de acesso a materiais impressos, digitais, virtuais, assim como acervo em braille e em áudio.

Possui uma coleção de 240 mil volumes, que representam o mais importante conjunto bibliográfico da memória sul-riogandense e de imensurável representatividade junto à memória nacional, pela exclusividade dos títulos de monografias desde o século XVI e periódicos gaúchos do Século XIX, dentre outros.

Estão sob sua guarda, relatórios de Governo a partir de 1850, anais da Província de São Pedro, mensagens dos governadores à Assembleia Legislativa, entre outros documentos. Sua coleção de obras raras é composta por títulos, como a “Pharsalia” (1519) de Lucanus e edições primorosas de “La Divina Comedia” de Dante Alighieri, editada em 1921 por Conrado Ricci, em edição restrita a mil exemplares; e de “Os Lusíadas”, de Camões - edição comemorativa de 1819, de alto valor por sua reduzida tiragem, de doze exemplares em pergaminho.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895