Cantando a resistência, Imperadores do Samba celebra Frida Kahlo
capa

Cantando a resistência, Imperadores do Samba celebra Frida Kahlo

Público promoveu "arrastão" para acompanhar a vermelho e branco na avenida

Por
Correio do Povo

Frida foi representada logo na comissão de frente da Imperadores

publicidade

*Com informações de Mauren Xavier

Quinta escola da Série Ouro a se apresentar no Complexo Cultural do Porto Seco nesta noite de desfiles, a Imperadores do Samba já entrou na passarela levantado a plateia. Com o enredo “Sou Resistência e Não me Kahlo. Frida. Sou México em Flores, Cores e Amor: Diva entre Imperadores”, a agremiação colocou uma Frida Kahlo logo na comissão de frente, pintando uma tela durante o desfile.

O primeiro carro, alto e dourado, iluminou o Porto Seco, que abriu espaço para “arrastão” do público que acompanhava a escola enquanto ela passava na avenida. A história de Frida foi contada desde a infância ao reconhecimento internacional, com muitos elementos mexicanos colorindo a apresentação, como a Virgem de Guadalupe, os sombreros e a Casa Azul, que hoje abriga o Museu Frida Kahlo.

Os leões da Imperadores do Samba vieram no último carro, que representou Frida indo para uma exposição em uma cama em virtude de problemas de saúde. Numerosa, a vermelho e branco conseguiu fechar o desfile no horário, mas também teve alguns problemas de evolução em função de pequenos espaços vazios deixados ao longo do percurso.

As apresentações agora seguem para a reta final. Ainda faltam passar pela avenida Imperatriz Dona Leopoldina, Acadêmicos de Gravataí e Império da Zona Norte, que deve encerrar o Carnaval 2017 na manhã deste domingo.