Fidalgos e Aristocratas é campeã da Série A e desfilará na elite do Carnaval de Porto Alegre
capa

Fidalgos e Aristocratas é campeã da Série A e desfilará na elite do Carnaval de Porto Alegre

Escola desfilou com o tema "Não tenha medo, não se avexe! Sou Fidalgos, sou Nordeste, sou cabra da peste"

Por
Jessica Hübler e Gabriel Guedes


publicidade

A Fidalgos e Aristocratas desfilará na elite do Carnaval de Porto Alegre em 2021. O passaporte para a Série Ouro foi conquistado com a vitória na Série A, com o enredo "Não tenha medo, não se avexe! Sou Fidalgos, sou Nordeste, sou cabra da peste!". A agremiação tratou de mostrar com muita riqueza a região que fica distante do Sul do Brasil. Trajes que lembravam personagens do cangaço e até o Padre Cícero, tomaram corpo na bateria. De Pernambuco para o Rio Grande do Sul, uma ala representou o frevo. "Executamos um trabalho que plantamos  há um ano. Isso aqui é nossa paixão, é nossa cultura. Isso aqui move famílias, gera emprego e tem que ser tratado com respeito", comemorou o presidente André Duarte.

A Academia de Samba Praiana ficou em 2° lugar, com o enredo "No jardim do Carnaval, a mais formosa flor: em verde e rosa, um buquê de amor". A bateria, aliás, conduzida pelo Mestre Estevão, não deixou ninguém parado. Nas fantasias e alegorias, predominaram o verde e o rosa, cores que representam a agremiação.  "Foi muito sofrido, muito sacrificante fazer este Carnaval. Passei por momentos muito difíceis, mas não perdi a garra de colocar a nossa verde e rosa, que completa 60 anos, na avenida. Tenho certeza que a Praiana fez um belíssimo desfile”, frisou a presidente  Jacira Costa.

A Academia de Samba Unidos de Vila Isabel ficou em 3° lugar, com o enredo "Yabás! As glórias da Vila". A agremiação  levou para o Porto Seco a lembrança a todas mulheres por meio de um pedido de paz, respeito e igualdade. Os 40 anos completados em 2019 foram lembrados na primeira alegoria da representante de Viamão.  Para acompanhar, uma batida forte da bateria de Robson Luiz Carmo Flores, o Kaubi. "Chegamos até aqui com muita luta. Nós fizemos nosso papel", disse o presidente, Jorge Correa.

A Copacabana ficou em 4° lugar com o enredo  "A criação do mundo na tradição africana". "Eu acredito que foi um desfile a contento", defendeu o diretor de Carnaval, Jorge Bertolli. A Realeza obteve o 5° lugar com  "Sagrados cantos da minha encruzilhada". Um dos destaques, mas também pesado, foi um carro alegórico todo coberto com CDs. Foi necessário um esforço extra para levá-lo até a dispersão.

A Unidos da Vila Mapa ficou em 6° lugar o enredo "2020, ano em que faremos contato". Ja a Academia de Samba Puro ficou em penúltimo lugar com a homenagem ao  atual técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, que  não participou do desfile. A União da Tinga não convenceu e ficou em último lugar com o enredo "No reino de Ketu, a corte veste as penas do pavão".

A apuração da Série Prata foi marcada por confusão e tumulto envolvendo carnavalescos da Imperatriz Dona Leopoldina e Estado Maior da Restinga. A Brigada Militar precisou intervir para acalmar os ânimos. A ação resultou em um detido.

Série Bronze

A escola de samba que abriu os desfiles no Complexo Cultural Porto Seco, na noite de sexta-feira, sagrou-se campeã da Série Bronze. Com a conquista, estará na Série Prata em 2021. A mais nova agremiação da Capital, Filhos de Maria,  criada em 2019, conquistou seu primeiro título com o enredo   "Okuta".  "O samba-enredo foi uma obra de arte. Fizemos nosso desfile com garra e energia", afirmou o intérprete Ricardinho Rodrigues.

A Protegidos da Princesa Isabel é a vice-campeã da categoria. Com o samba-enredo "Morro de Amores e Saudades - Protegidos 50 anos", a representante  de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, levou apenas uma alegoria e  um casal de mestre-sala e porta-bandeira ao Porto Seco.  Mas conseguiu retratar a trajetória da própria bateria e homenagear os negros. A presidente Lana Flores reclamou do tempo de apresentação. “Viemos de  Novo Hamburgo para mostrar o trabalho de um ano inteiro em 30 minutos não é justo”, criticou.


A Academia de Samba Cohab Santa Rita ficou em 3° lugar. A representante de Guaíba apostou no enredo "O Carnaval é a lei do povo! Lutar, sambar e amar. A academia é Dilamar", que homenageou o jornalista Dilamar Machado, já falecido. Para homenageá-lo, o filho, também jornalista André Machado foi um dos destaques da escola.