“Contos Capixabas Encantados” é atração da série Crianças #emcasacomsesc

“Contos Capixabas Encantados” é atração da série Crianças #emcasacomsesc

Projeto com arte-educadora Dalisa Campos Miranda tem transmissão às 12h

Vera Pinto

Dalisa Campos Miranda em “Contos Capixabas Encantados”

publicidade

A série Crianças #EmCasaComSesc, que está no ar há mais de dois meses e  trouxe onze apresentações, com mais de 39 mil visualizações, tem como atração neste sábado, 8, “Contos Capixabas Encantados”, com a arte-educadora e encantadora de histórias Dalisa Campos Miranda. A apresentação começa ao meio-dia, com transmissão no perfil do Sesc Ao Vivo no Instagram e no canal do Sesc São Paulo no YouTube .

Neste espetáculo de tradição oral, Dalisa oferece um repertório de contos, lendas e cantos típicos do Espírito Santo, especialmente da região da grande Vitória. Como parte do projeto Nossas Histórias, o espetáculorevela um pouco da cultura do Estado com histórias, ritmos e costumes dos povos originários, dos negros e dos europeus que formam parte da história do local. O espírito aguerrido e de resistência de alguns povos originários desta região, confrontado com a violência dos colonizadores ocasionou quase que o total extermínio dos nativos, restando poucas aldeias até hoje. Neste contexto surgem lendas, contos e cantigas que evocam personagens como sereias, pássaros encantados, índios, holandeses, escravos, fazendeiros, diabos e santos na terra do congo e da moqueca capixaba. As histórias narradas são da tradição oral local e de domínio público, incluindo “Balada do Rei Sereias”, de Manuel Bandeira e pequeno trecho da música "Cebola Cortada" de Fagner, além de congos capixabas.

A arte-educadora e professora Dalisa Campos Miranda atua na formação de professores, com oficinas e cursos como no Circuito Cultural de Vitória, pela Secretaria de Cultura do Espírito Santo. Desenvolve o Projeto Nossas Histórias como forma de valorizar e divulgar a tradição oral brasileira com os contos populares e as lendas através das aulas e nas mídias sociais.

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895