Curta-metragem inédito de Luini Nerva ganha lançamento in memoriam

Curta-metragem inédito de Luini Nerva ganha lançamento in memoriam

“Por Entre as Frestas” será exibido hoje, quando a ativista completaria 32 anos

Correio do Povo

Ativista cultural e produtora audiovisual Luini Nerva completaria 32 anos hoje

publicidade

Falecida em junho de 2015, a ativista cultural e produtora audiovisual Luini Nerva receberá uma homenagem póstuma nesta terça, 7 de junho, quando completaria 32 anos. A iniciativa é das produtoras Atama Filmes e Bactéria Filmes, com a exibição do curta-metragem inédito “Por Entre as Frestas”, seu último trabalho audiovisual, às 11h, pelo Youtube @bacteriafilmes. 
 
“Por Entre as Frestas” é um filme documental e experimental com duração de 14min, a partir da admiração de espetáculos cênicos, de uma forma singular. Criada nos bastidores artísticos e acostumada com o palco desde pequena, no filme, Luini movimenta a câmera, criando uma narrativa que se porta como observadora sensível, com silêncios, respiros e suspiros.
 
Filha de Decio Antunes e Viviane Beccon Nerva, aos três anos de idade Luini Nerva foi diagnosticada com Imunodeficiência Primária, sendo submetida, desde criança, a periódicas reposições de anticorpos. A sua incrível capacidade de lutar pela vida foi tão inexplicável e admirável quanto o seu talento de criar e produzir.Graduada no curso de Realização Audiovisual da Unisinos, iniciou sua trajetória profissional ao filmar os ensaios do espetáculo de dança “Primavera”, de Decio Antunes e Maria Waleska Van Helden, e editar um vídeo para o espetáculo “Café Cantante”, da Cia de Flamenco Del Puerto. A partir de então, fez parte de diversos projetos na área do audiovisual, participando da criação da Atama Filmes, em 2012, onde realizou seu primeiro curta-metragem – “E Resta Dúvida?”. A jovem participou de todos os projetos da Atama Filmes e de muitas outras produtoras, entre elas a Bactéria Filmes, produtora que ela também trabalhou ativamente. Sua morte ocorreu em 26 de junho de 2015, mas estará sempre viva e presente. 

“Ela para de querer qualquer tempo de volta. O tempo está nela, não está em nada além dela mesma”. (do Livro “Raio X”, Luini Nerva).
 
“Se soubessem o quantoi a vida é passageira (...) entenderiam o porquê o “agora” se chama presente” (Luini Nerva , em “Viagem Extraordinária”, no seu blog Cinema E Saúde)

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895