"De Volta Para o Futuro" vai ganhar musical
capa

"De Volta Para o Futuro" vai ganhar musical

Espetáculo tem estreia marcada para 2020 no Reino Unido

Por
Correio do Povo

Longa ganhará uma versão musical nos palcos do Reino Unido em 2020

publicidade

Um musical inspirado em "De Volta Para o Futuro" está prestes a se tornar realidade. A Playbill, revista especializada em teatro, anunciou que o espetáculo vai estrear na Manchester Opera House, no Reino Unido, em 20 de fevereiro de 2020.

Intitulado "Back to the Future - The Musical", a adaptação para os palcos da trama do adolescente que volta no tempo para garantir que seus pais se apaixonem está desde 2014 em desenvolvimento. A peça promete recriar momentos musicais famosos do filme de 1985, como as canções "The Power of Love" e "Johnny B. Goode".

O musical conta com dois nomes envolvidos na franquia original: o roteirista Rob Gale irá assinar o libreto e o compositor Alan Silvestri estará envolvido mais uma vez com a trilha sonora. O ator Olly Dobson, conhecido por atuar na versão londrina de "Matilda", foi escalado para interpretar o protagonista Marty McFly.

Com John Rando (vencedor do Tony Awards por "Urinetown"), o musical será apresentado até o dia 5 de maio de 2020 na Manchester Opera House. Após esse período, é esperado que a peça siga em temporada na considerada Broadway de Londres, a West End.

Peça contará com produtor brasileiro 

O anúncio oficial do musical acontece nesta terça-feira, em Manchester, e contará com a presença do brasileiro Ricardo Marques como um dos produtores do espetáculo. "É um projeto iniciado há 5 anos, quando foram adquiridos os direitos autorais", contou ele ao jornal O Estado de S. Paulo, presidente da 4Act Entretenimento. "Nesse período, houve mudança de roteirista e direção, além dos ajustes de produção."

Um dos grandes trunfos do espetáculo será o carro DeLoren, com o qual McFly volta ao passado. Segundo Marques, a intenção é fazer o veículo levantar voo antes de cruzar a barreira do tempo.

O produtor também contou que a peça deve rumar para outros teatros. "Já estamos negociando para a estreia na Broadway, pois o filme tem grande presença nos Estados Unidos. Também deverá ter uma montagem no Brasil e outra na Coreia - esse são os países já acertados, mas negociamos ainda com outros, como a Alemanha."

* Com informações da Agência Estado