Edital de emergência para as Artes Visuais

Edital de emergência para as Artes Visuais

Itaú Cultural lança Arte como Respiro nesta segunda para apoiar artistas durante período de isolamento social

Edital de emergência Arte como Respiro, a partir desta segunda, para as Artes Visuais

publicidade

Nesta segunda-feira, dia 20 de abril, dando continuidade ao Arte como Respiro: múltiplos editais de emergência, que tem lançado um edital por semana desde o início do mês, o site do Itaú Cultural abre inscrições para projetos de artes visuais, nas categorias: Produção Artes Visuais e Série Fotográfica. As inscrições para este edital serão encerradas às 23h59 (horário de Brasília) da quarta-feira, dia 22 de abril e devem ser feitas acessando o site www.itaucultural.org.br.

Em conexão com o amplo movimento espontâneo de criação online no meio artístico, neste momento, Arte como respiro foi iniciado com o fomento para cênicas, seguido de música. A organização prevê, ainda, contemplar outras áreas de expressão artística, que estão sendo definidas. Assim, a instituição segue com a sua proposta de acolher os artistas obrigados a atuar isoladamente e sem remuneração, neste período de suspensão social, em decorrência da pandemia do Covid-19. “Optamos por essas categorias porque percebemos que são focos de atuação contemporânea”, explica Sofia Fan, gerente do Núcleo de Artes Visuais do Itaú Cultural.  “Nosso intuito é estimular os artistas a refletirem e expressarem, por meio de seus trabalhos, como seguem produzindo neste período de suspensão social em que o isolamento, além de tudo, traz limitações e como as superam”, continua ela para concluir que este é um momento de reflexão sobre um período histórico para o qual o edital busca dar apoio e difusão.

 

A equipe de produtores dos núcleos de Artes Visuais, Acervo e Comunicação do Itaú Cultural selecionará 120 projetos – até 80 na categoria Produção Artes Visuais e até 40 na categoria Série Fotográfica – considerando critérios subjetivos poéticos, aderência ao tema proposto, período de produção das obras e seus registros e a narrativa da edição/série. Os selecionados receberão valor bruto de R$ 3 mil reais como remuneração pelo licenciamento dos direitos autorais da obra. Os contemplados serão informados por e-mail até o dia 18 de maio.

As categorias

Na categoria Produção Artes Visuais podem ser inscritos trabalhos em quaisquer áreas deste segmento, desde que reflitam sobre temas ligados ao período de suspensão social – as limitações provocadas pelo confinamento, de que modo os artistas continuam suas produções,  o que estão produzindo neste momento histórico e como o isolamento social afeta o processo e o resultado para a produção da obra. Estes trabalhos devem estar finalizados e não serão aceitas obras em produção, inacabadas, interrompidas ou em desenvolvimento. Elas podem, no entanto, ser realizadas por mais de um autor, desde que o inscrito seja um deles.

Existem duas formas de inscrição nesta categoria. Uma é para trabalhos realizados na linguagem audiovisual, como performances ou obras em videoarte finalizadas para visualização em plataforma de hospedagem aberta – Vimeo, Google Drive, YouTube, por exemplo. A outra é para obras realizadas em outros segmentos, como pintura, gravura, escultura, desenho.

Para a categoria Série Fotográfica devem ser enviados trabalhos fotográficos produzidos no período da quarentena e cujo tema seja isolamento social. As fotos devem ter sido feitas sob a perspectiva deste momento vivido atualmente. O trabalho inscrito deverá se caracterizar como uma série fotográfica e a pessoa que está realizando a inscrição deve ser o autor único da obra.

Os trabalhos selecionados serão apresentados ao público de acordo com a agenda organizada pela equipe de artes visuais dentro do prazo de até seis meses, podendo ser alterado diante do quadro social referente à pandemia ou de necessidades da própria organização. Ficará a critério da instituição se a exibição será realizada em sua grade de programação virtual ou em outros canais de exibição.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895