Livreiros destacam otimismo no primeiro final de semana da Feira do Livro
capa

Livreiros destacam otimismo no primeiro final de semana da Feira do Livro

Edição de número 65 do evento vai até o próximo dia 17

Por
Correio do Povo

Maurea Diu Ferreira e Caroline Fernandes aproveitaram o final de semana para fazer compras no evento

publicidade

O mais porto-alegrense de todos os eventos culturais realizados na Capital teve seu primeiro final de semana considerado um sucesso. A 65ª Feira do Livro de Porto Alegre, que se iniciou na última sexta-feira e se estende até o próximo dia 17, registrou vendas acima do esperado pelos livreiros. 

Rafael Guimarães, da editora Libretos, disse que o final de semana sem chuva e a identificação do porto-alegrense com a Feira contaram pontos. “Mesmo em um momento em que a população em geral está descapitalizada, em razão da conjuntura econômica nacional, muitas pessoas chegam ao estande dizendo que economizaram para vir comprar aqui”, afirmou.

Guimarães destacou as dificuldades para fazer a Feira existir a cada ano, mas elogiou a capacidade da Câmara Rio- Grandense do Livro em encarar os obstáculos e fazer acontecer. “A disposição da Câmara em convencer autoridades e patrocinadores é o que faz a gente não desistir”, comentou.

Em outro ponto da Praça da Alfândega, a editora Artes e Ofícios também comemora o bom desempenho inicial das vendas. Responsável pela banca, Vitor Zanechett avalia que a procura dos leitores acabou surpreendendo em razão da baixa expectativa que os próprios livreiros tinham a respeito do que poderia ser a comercialização.

Animadas com as compras, Maurea Dill Ferreira, servidora da Justiça aposentada, e a afilhada, Carolina Damian Fernandes, debatiam no corredor da feira que ocupa a frente da praça, na Rua dos Andradas, a compra de um livro de poesias. Madrinha e afilhada já haviam adquirido obras de James Joyce e Charlie Higson. “Ela está tentando me convencer a comprar um livro de poesia. Eu disse que só vou comprar se ela declamar para mim”, brincou Maurea.

A jovem de 16 anos, estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, veio passear pela primeira vez com a madrinha na Feira. Maurea, que passou um ano morando na Irlanda, voltou à praça para matar as saudades.

A Câmara Rio-Grandense do Livro confirmou estar recebendo um bom feedback dos livreiros a respeito da superação das expectativas iniciais. O presidente da Câmara, Isatir Bottin Filho, disse, entretanto, que não serão divulgados boletins parciais de vendas e público durante a Feira, apenas um balanço no final desta edição.

De acordo com a patrulha da Brigada Militar instalada na Praça da Alfândega, não foram registradas ocorrências dentro ou no perímetro da feira desde sexta-feira. Conforme um dos patrulheiros, até comunicações por rádio entre o efetivo da segurança do evento estão tranquilas.