Festival de Cinema da Fronteira pensa o Brasil Profundo

Festival de Cinema da Fronteira pensa o Brasil Profundo

Evento em Bagé vai premiar curtas e longas-metragens

Adriana Androvandi

A atriz gaúcha Leona Cavalli será homenageada no evento em Bagé

publicidade

Um festival que promove o diálogo entre linguagens audiovisuais do Brasil e de países vizinhos é a proposta do 14º Festival Internacional de Cinema da Fronteira. As primeiras sessões ocorreram na segunda-feira, em Livramento, com a Mostra Animação, seguida da Sessão Entre Fronteras.

A partir desta quarta-feira, o festival segue em Bagé. A primeira atividade do dia ocorre às 9h, na Casa de Cultura Pedro Wayne (rua Gen. Neto, 16). Às 10h, será exibido o primeiro longa em competição, "O Dia que te Conheci", de André Novais.

À tarde, a partir das 14h30min, é a vez de "Estranho Caminho", de Guto Parente. Às 17h, será projetado "Anhangabaú", de Lufe Bollini. Às 19h haverá a Sessão Memória Longa com o histórico "Pára, Pedro!", de Pereira Dias, de 1969 (este fora de competição).

Às 20h, a cerimônia será no Centro Histórico Vila de Santa Thereza, seguida da primeira parte da Mostra Competitiva Regional, além do show musical do grupo Os 4 Irmãos, às 21h.

O programa é composto por 12 longas em competição, quatro filmes em sessões especiais e 59 curtas-metragens.

O diretor artístico do festival, Zeca Brito, comenta que este ano foi possível redimensionar o evento e profissionalizar parte do serviço, porque é a primeira vez que o festival é incentivado via LIC, com patrocínio da Claro. Ainda assim, o evento segue mobilizando a comunidade, com a participação de voluntários.

Também foi possível ampliar o número de longas em competição. “Vamos reocupar o Cine7, o cinema de calçada de Bagé”, explica o diretor sobre os espaços físicos. A sala, localizada na avenida Sete de Setembro, 1062, vai exibir os longas em competição, às 10h, 14h30min e 17h.

Os demais títulos serão projetados no Centro Histórico Vila de Santa Thereza, exceto os curtas internacionais. Estes serão exibidos antes de cada um dos longas principais (confira lista abaixo).

Com o tema “Profundo Brasil Profundo”, o evento representa o país para as equipes das produções latinas, ao mesmo tempo que pretende propor reflexões sobre identidades. “Como podemos entender nosso país a partir dessa perspectiva regional e de fronteira?”, propõe Brito. A gaita e a sanfona estarão presentes nas apresentações musicais que integram a programação.

 A atriz gaúcha Leona Cavalli será homenageada no próximo sábado, dia 2. Também será destacada a trajetória da produtora audiovisual Carla Esmeralda, co-criadora do RioContentMarket (hoje Rio2C), maior mercado de conteúdo audiovisual da América Latina. Será realizado em paralelo ao festival o II Mercado Sur Frontera WIP LAB, para fomentar a produção local e criar um ambiente de intercâmbio.

 

Longas-metragens em competição:

"Anhangabaú", de Lufe Bollini (Brasil)

"Baracoa", de Pablo Briones (Cuba/Suíça/EUA)

"Bizarros Peixes das Fossas Abissais", de Marão (Brasil)

"Céu Aberto", de Elisa Pessoa (Brasil)

"El Actor Principal”, de Paula Markovitch (México)

"El Cine Ha Muerto", de Juan Benitez Allassia (Argentina/Peru)

"El Filo de Las Tijeras", de David Marcial Valverdi (Argentina)

"El Nadador", de Gabriela Guillermo (Uruguai)

"Estranho Caminho", de Guto Parente (Brasil)

"O Dia que te Conheci", de André Novais (Brasil)

"O Sucesso e o Abstrato", de Virgínia Simone e Matheus Walter (Brasil)

"Rumo", de Bruno Victor e Marcos Azevedo (Brasil)


Fora de competição:

"Cafundó", de Paulo Betti e Clovis Bueno (Brasil)

"El Canto del Tiempo", de Mana García (Argentina)

"Pára, Pedro!", de Pereira Dias (Brasil)

"Sobreviventes do Pampa”, de Rogério Rodrigues (Brasil)


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta terça-feira, dia 27 de fevereiro de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895