Festival de Gramado termina edição histórica

Festival de Gramado termina edição histórica

"King Kong en Asunción" é eleito o melhor filme brasileiro e "La Frontera", o melhor estrangeiro

Adriana Androvandi

Camilo Cavalcante, diretor de 'King Kong en Asunción', ao receber a notícia de que ganhou como Melhor Filme

publicidade

A cerimônia de premiação do 48º Festival de Cinema de Gramado divulgou, neste sábado à noite, os kikitos para as categorias competitivas de longas gaúchos, brasileiros e estrangeiros e curtas-metragens brasileiros. Sem público presencial, o evento foi transmitido por internet ou canais de TV. Os concorrentes acompanharam o resultado de suas casas e os premiados agradeceram por meios digitais.

"King Kong en Asunción", de Camilo Cavalcante, produção pernambucana rodada em países vizinhos ao Brasil, como Bolívia e Paraguai, levou o Prêmio de Melhor Filme na categoria de longa-metragem brasileiro. Andrade Júnior, que protagoniza o filme, ganhou como Melhor Ator. Como o artista morreu no ano passado, ele foi representado pela família na comunicação virtual. Este roadmovie também foi o preferido como Melhor Filme pelo Júri Popular. Ao agradecer o Kikito de Melhor Filme, Cavalcante agradeceu à sua equipe e à família de Andrade Júnior. "Dedico este filme a Andrade Júnior. Ele é o sol desse trabalho", disse Cavalcante.

Os jurados neste ano apostaram em filmes mais experimentais e ousados. É o caso de "Aos Pedaços", de Ruy Guerra, que levou três Kikitos do júri oficial. O cineasta, de 89 anos, ganhou o Kikito de Melhor Direção. O filme, que acompanha um homem atormentado pela desconfiança de que uma de suas duas mulheres irá matá-lo, levou também o troféu de Melhor Fotografia e Desenho de Som. Ao agradecer o prêmio, Guerra agradeceu aos jurados pela coragem de premiar seu filme, assumindo que ele "foge a todos os cânones". Dedicou o troféu a todos que fazem cinema no país, concluindo: "precisamos uns dos outros".
O drama "Todos os Mortos" levou os kikitos de atuação coadjuvante para Alaíde Costa (Atriz) e Thomás Aquino (Ator), além de dividir o troféu de trilha sonora com “King Kong en Asunción”. E o poético "Um Animal Amarelo" foi destacado por Direção de Arte, Roteiro e Melhor Atriz para Isabel Zuaa, além de Prêmio da Crítica.
Na categoria de longas estrangeiros, o kikito de Melhor Filme foi para “La Frontera”, de David David (Colômbia), que também levou o de Melhor Roteiro. A produção ganhou ainda o prêmio de Melhor Atriz, dividido entre duas integrantes do elenco.

Outro filme premiado nesta categoria foi o documentário "El Gran Viaje al País Pequeño", de Mariana Viñoles, que ganhou quatro prêmios: Melhor Direção, Prêmio Especial do Júri, Melhor Filme Estrangeiro pelo Júri Popular e Júri da Crítica. Este filme acompanha duas famílias sírias que se refugiam no Uruguai. Contrastes culturais marcam essa experiência.

Na categoria de longa gaúcho, “Portuñol”, de Thais Fernandes, foi o eleito como Melhor Filme. A diretora aproveitou sua fala nos agradecimentos para reivindicar que sejam incluídas nessa categoria mais troféus técnicos, como ator, atriz, fotografia, enfim, como ocorre nas demais.

Na categoria curta brasileiro, “O Barco e O Rio”, de Bernando Ale Abinader, conquistou o júri com uma história de mulheres de uma família que vivem em um barco no Amazonas. A temática da intolerância às pessoas trans em "Inabitável" também foi destaque na premiação, levando os troféus de Melhor Atriz para Luciana Souza, Melhor Roteiro, Prêmio da Crítica e troféu Canal Brasil.

A divulgação dos prêmios foi transmitida pela TV e Internet. Portanto, os troféus, que estavam no palco, serão enviados para as casas dos vencedores.

CATEGORIA CURTA-METRAGEM BRASILEIRO:
- Desenho de Som: Isadora Torres e Vinícius Prado Martins, por "Receita de Caranguejo"
- Melhor Música: Hakaima Sadamitsu/M. Takara, pelo filme “Atordoado, Eu Permaneço Atento”
- Direção de Arte: Francisco Ricardo Lima Caetano por "O Barco e o Rio"
- Melhor Ator: Daniel Veiga por "Você Tem Olhos Tristes"
- Melhor Montagem: Ana Júlia Travia, por “Você Tem Olhos Tristes”
- Melhor Fotografia: Valentina Ricardo por "O Barco e o Rio"
- Melhor Roteiro: Matheus Farias e Enock Carvalho, por “Inabitável”
- Melhor Atriz: Luciana Souza por “Inabitável”.
- Prêmio Especial do Júri: Preta Ferreira, pela atuação em “Receita de Caranguejo”.
- Prêmio Canal Brasil: “Inabitável”
- Melhor Filme pelo Júri Popular: “O Barco e o Rio”
- Prêmio da Crítica: "Inabitável"
- Melhor Direção: Bernardo Ale Abinader, por “O Barco e o Rio”
- Melhor Filme: “O Barco e O Rio”

CATEGORIA LONGA-METRAGEM BRASILEIRO
- Desenho de Som: Bernardo Uzeda, por “Aos Pedaços”
- Melhor Fotografia: Pablo Baião, por “Aos Pedaços"
- Melhor Trilha: Salloma Salomão, por “Todos os Mortos”, e Shaman Herrera, por “King Kong en Asunción”
- Melhor Direção de Arte: Dina Salem Levy, por “Um Animal Amarelo”
- Melhor Roteiro: Felipe Bragança por "Um Animal Amarelo"
- Melhor Ator Coadjuvante: Thomás Aquino, por “Todos os Mortos”
- Melhor Atriz Coadjuvante: Alaíde Costa, por "Todos os Mortos"
- Melhor Ator: Andrade Júnior por "King Kong en Asunción"
- Melhor Montagem: Eduardo Gripa, por “Me Chama Que Eu Vou”
- Melhor Atriz: Isabel Zuaa, por “Um Animal Amarelo”
- Melhor Filme pelo Júri Popular: "King Kong en Asunción"
- Melhor Direção: Ruy Guerra por "Aos Pedaços"
- Prêmio da Crítica: "Um Animal Amarelo"
- Prêmio Especial do Júri para Elisa Lucinda, pela atuação em “Por que você não chora?”
- Menção Honrosa para o ator Higor Campagnaro, em “Um Animal Amarelo”.
- Melhor Filme: “King Kong en Asunción”

CATEGORIA LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO:
- Melhor Ator: Anibal Ortiz, por “Matar a Un Muerto”
- Melhor Fotografia: Nícolas Trovato, por “El Silencio del Cazador”
- Melhor Roteiro: David David, pelo filme “La Frontera”
- Melhor Atriz: Daylin Vega Moreno e Sheila Monterola por “La Frontera”
- Prêmio Especial do Júri: “El gran viaje al país pequeño”
- Melhor Filme pelo Júri Popular: "El gran viaje al país pequeño”
- Prêmio da Crítica: "El gran viaje al país pequeño”
- Melhor Direção: Mariana Viñoles, por "El gran viaje al país pequeño”
- Melhor Filme: "La Frontera"

CATEGORIA LONGA-METRAGEM GAÚCHO:
Melhor Filme: “Portuñol”, de Thais Fernandes.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895