Hall da Fama do Rock vai substituir cerimônia de 2020 por transmissão pela TV

Hall da Fama do Rock vai substituir cerimônia de 2020 por transmissão pela TV

O programa vai ao ar na HBO no dia 7 de novembro

Por
AFP

A lenda pop Whitney Houston e o rapper The Notorious B.I.G. serão homenageados no evento


publicidade

O Hall da Fama do Rock and Roll anunciou nesta quarta-feira (8) que vai substituir sua cerimônia anual de indicados por uma transmissão especial devido à pandemia do novo coronavírus.

O programa que vai homenagear o rapper The Notorious B.I.G. e a lenda pop Whitney Houston vai ao ar na HBO em 7 de novembro, em substituição ao evento originalmente agendado para 2 de maio, adiado devido à crise de saúde.

A edição de 2020 também vai incluir a banda de techno pop Depeche Mode e o grupo industrial experimental Nine Inch Nails, além dos roqueiros dos anos 70 The Doobie Brothers e da banda inglesa de glam rock T-Rex.

"Para proteger a saúde e a segurança de nossos membros, suas famílias, equipes e participantes, tomamos a decisão de que o evento ao vivo programado não será possível", disse John Sykes, presidente da Fundação Rock & Roll Hall of Fame em uma declaração.

A cerimônia de 2021 está programa para o outono do ano que vem em Cleveland, onde fica a sede do museu.

The Notorious B.I.G., considerado um dos melhores rappers de todos os tempos, foi indicado em seu primeiro ano de elegibilidade, que começa 25 anos após o lançamento da primeira gravação comercial.

O artista, cujo nome original é Christopher Wallace e é popularmente conhecido como Biggie, foi morto em 1997 em Los Angeles aos 24 anos, em um tiroteio ainda pouco esclarecido que alguns atribuíam a uma disputa entre rappers das costas leste e oeste da Estados Unidos.

Whitney Houston, a artista feminina mais premiada da história, morreu aos 48 anos em 2012 após uma batalha pública contra as drogas, depois de uma década em que deixou de ser namoradinha dos Estados Unidos e para ilustrar publicações sensacionalistas.

A inclusão de Houston e Biggie mostra uma continuidade da tendência crescente da instituição de aceitar uma variedade de gêneros em seu registro histórico.

As últimas gerações receberam o rapper Tupac Shakur, Radiohead e Janet Jackson.


A organização fundada no início dos anos 80 já foi alvo de criticas por sua falta de diversidade e pouco reconhecimento das artistas mulheres.