“Ins°pira°ação” reúne Richard Serraria, Angelo Primon e Alexandre Fávero

“Ins°pira°ação” reúne Richard Serraria, Angelo Primon e Alexandre Fávero

Série de encontros que aposta na mistura de linguagens tem início neste sábado

Vera Pinto

“Romancero Gitano” de Federico Garcia Lorca é o tema do primeiro encontro

publicidade

Uma nova proposta de encontro digital, onde o público também será participante é o mote de “Ins°pira°ação”, série de cinco encontros virtuais quinzenais, aos sábados, que mescla teatro de sombras, artes plásticas, música e literatura. A primeira edição ocorre neste sábado, a partir das 16h (e 20h em Portugal e Inglaterra), com “Romancero Gitano” de Federico Garcia Lorca. Richard Serraria, Angelo Primon e Alexandre Fávero estão à frente das práticas experimentais que geram incertezas tanto nos artistas como nos espectadores. Com preparação de 10min, duração de 45min e até 1h de bate-papo após a sessão, interessados devem se inscrever pelo linkl  https://bit.ly/insPIRAçãoInscrevase. Para todas as idades, a sala digital comporta no máximo 50.   

"Romancero Gitano" foi criada entre 1924 e 1927 por Lorca, que morreu no dia 18 de agosto de 1936, fuzilado por oficiais da ditadura fascista de Franco, na Espanha.  A obra é poética composta por 18 romances com temas como a noite, a morte, o céu, a lua, abordando a cultura cigana. Ela reflete as dores de um povo que vive à margem da sociedade e que se sente perseguido pelos representantes do poder e pela luta contra essa autoridade. No entanto, o próprio García Lorca destaca que seu interesse está centrado não em descrever uma situação específica, mas no embate que se repete entre forças em conflito.

Cada apresentação irá proporcionar uma experiência singular para os artistas, parceiros de criação e palco há mais de 15 anos e a plateia. Desta vez, a inspiração costura a investigação para possíveis e improváveis diálogos da mistura de linguagens e improvisações, com temáticas originadas da literatura poética de Frederico Garcia Lorca, Kama Sutra, entre outros.  Angelo constrói a cena sonora com alaúde, Richard explora as palavras dos textos, entre o sussurro e o grito e  Alexandre abre a caixa de pandora para revelar uma poética caleidoscópica.  Trata-se de uma imersão investigativa e interativa, em um ambiente digital, para explorar as possibilidades de ocupação do espaço/tempo com interatividade. Com o auxílio da tecnologia, cada pessoa que poderá interagir com a apresentação na sua casa.  

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895