Jonathan Ferr apresenta álbum “Liberdade”

Jonathan Ferr apresenta álbum “Liberdade”

O músico multi instrumentista une jazz ao universo hip-hop e traz participações especiais nas 10 faixas

Correio do Povo

O músico se firmou como precursor do urban jazz no Brasil

publicidade

Precursor do urban jazz no Brasil e reconhecido por inserir elementos de outros ritmos em suas produções, o músico afrofuturista Jonathan Ferr lança seu novo álbum, “Liberdade”, que chega às plataformas de áudio a partir desta sexta-feira, dia 27, pelo slap, selo da Som Livre. Com participações especiais nas 10 faixas, representa mais um passo em direção à democratização do gênero instrumental.

Por meio de parcerias com nomes que imprimem diversidade na música brasileira, como Luedji Luna, Kaê Guajajara, Rashid, Tássia Reis e Tuyo, Jonathan busca explorar o conceito de liberdade em diferentes frentes. A música de trabalho “Meu Sol”, que aposta na parceria com rimas do rapper Rashid intercaladas pelo refrão cantado pelo duo Àvuá e pelo próprio Jonathan, uma das novidades neste novo trabalho, chega também com videoclipe no dia do lançamento. 

O álbum apresenta vocais em 9 das 10 canções, sendo 90% cantado por mulheres, e Jonathan faz sua estreia como cantor em três faixas. Com relação às parcerias - quase que 100% delas com artistas negros e indígenas - o músico não nega a vontade de expandir seus horizontes e furar a bolha elitista da música instrumental. 

“Trazer agora o universo do hip-hop, o beat e a letra é uma coisa que eu já pensava há um tempo. Eu não sabia quando nem como ia acontecer, mas é muito bom poder realizar isso nesse momento, em que eu me sinto ainda mais maduro para poder trazer também as pessoas incríveis que estão colaborando nesse álbum. É ser livre tanto no ato de samplear a mim mesmo - sendo o sample um tema às vezes tão controverso e polêmico na indústria musical -, quanto nas misturas sonoras, em que eu estou buscando um lugar disruptivo, fora dos estereótipos do que é jazz”, discorre Ferr sobre a inserção de novos elementos em suas composições, que contam ainda com um ‘auto-sampleamento’ das faixas de seu álbum anterior, “Cura”.

Álbum "Liberdade", de  Jonathan Ferr  - Tracklist:

1. Correnteza

2. Liberdade (part. Kae Guajajara)

3. Rio Nilo (part. Stefanie e LuedjI Luna)

4. Meu Sol (part. Rashid e Àvuá)

5. Mar Profundo (part. Tuyo)

6. Lá Fora (Zudizilla, Coruja BC1)

7. We Never Change (part. Jesuton)

8. Preterida (part. Melly e Iuna)

9. Gota (part. Tássia Reis, Black Alquimista)

10. O amor não morrerá (part. Lossio)

Sobre Jonathan Ferr

Nascido e criado em Madureira, bairro do subúrbio do Rio de Janeiro, o artista contrariou as expectativas, se firmando como precursor do urban jazz no Brasil - um braço do gênero musical com uma pegada mais pop, que mistura elementos de hip hop, R&B e outros ritmos -, e é considerado um dos maiores nomes do jazz contemporâneo nacional, já tendo se apresentado em alguns dos principais festivais e casas de jazz ao redor do mundo, em países como Portugal, Espanha, Alemanha e Holanda.

Integrante do slap, selo da Som Livre, seu lançamento mais recente foi o álbum "Cura" (2021), acompanhado de uma websérie, e considerado um dos melhores álbuns do ano pelo prêmio APCA e pelo portal Tenho Mais Discos Que Amigos. Neste trabalho especialmente, o objetivo de Ferr é a democratização do gênero musical instrumental, apresentando o jazz como acessível a todas as camadas sociais, longe dos estereótipos eruditos. 

Em 2022, o artista foi indicado ao Prêmio Multishow na categoria de Melhor Instrumentista e se apresentou na primeira edição do festival internacional Primavera Sound no Brasil. Já em 2023, Jonathan - que é também apresentador do podcast "Passion4Jazz" - lança seu novo álbum “Liberdade”, com 10 faixas e participações de nomes como Luedji Luna, Rashid, Kaê Guajajara e Tuyo.


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quarta-feira, dia 1 de maio de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895