Livro traz os discursos inéditos de Erico Verissimo

Livro traz os discursos inéditos de Erico Verissimo

"Erico Verissimo na União Pan-Americana - Discursos 1953-1956" está diponível no site da editora. Também na agenda literária, a nova obra infantil de Angélica Rizzi

Vera Pinto

Obra é resultado da pesquisa de Maria da Glória Bordini e Ana Letícia Fauri

publicidade

Após extensa pesquisa nos EUA, discursos inéditos de Erico Verissimo foram organizados em livro, por Ana Maria da Glória Bordini e Ana Letícia Fauri e estão disponíveis através do site da edições Makunaima ((www.edicoesmakunaima.com.br/catalogo), com acesso gratuito. “Erico Verissimo na União Pan-Americana – Discursos 1953-1956” traz as explanações do escritor gaúcho no período em que trabalhou como diretor do Departamento de Assuntos Culturais da Organização dos Estados Americanos, em Washington. 

O trabalho começou com uma extensa pesquisa na Universidade de Michigan e  Universidade de Colúmbia, em Nova Iorque, incluindo  outras instituições universitárias e devido ao escasso material disponível naquele país, a maior parte da correspondência foi localizada no Acervo Literário Erico Verissimo (ALEV). As informações documentais, extraídas de cartas, relatórios, depoimentos, discursos oficiais, reportagens e livros consultados foram articuladas junto às relações interamericanas no governo de Dwight D. Eisenhower, à luz dos esforços de Verissimo para estabelecer o desenvolvimento de práticas emancipatórias para os países-membro, como projetos de educação, publicações gratuitas, intercâmbios artísticos e culturais e a produtiva atuação do Departamento de Assuntos Culturais nas Américas. 

Os resultados explicitaram em ensaios as interações entre Estados Unidos, OEA, e países do centro e sul-americanos, centradas em suas literaturas e artes, questões educacionais, científicas e tecnológicas, iluminando aspectos de espoliação econômica e manipulação ideológica. A política externa dos norte-americanos, após a vitória dos aliados na II Guerra Mundial voltou-se ao combate do comunismo, originando a chamada Guerra Fria. Buscou alianças com os países latino-americanos e gerou ditaduras e protestos. Esse clima foi analisado pelo escritor em seus discursos e cartas, dando conta dos efeitos díspares, tanto internos quanto externos, das relações de poder na época, configurando um panorama peculiar, de um escritor leigo em diplomacia e política externa.

Na literatura infantil, a cantora, compositora e jornalista Angélica Rizzi apresenta seu novo livro “Lia, a Astronauta”, hoje, às 19h, com transmissão ao vivo em sua página do Facebook. A autora gaúcha conta a história da filha de um casal de astronautas brasileiros que estão em missão no planeta Marte. Nascida no ‘Planeta Vermelho’, a menina almeja seguir a profissão dos pais, ao mesmo tempo que sonha em passar um tempo na Terra, para conhecer seus avós e ter experiências tipicamente terrenas. O livro possui 32 páginas e é encontrado no site www.angelicarizzi.com. O evento contará com a participação da professora e contadora de histórias Adriana Lessa e a professora e psicopedagoga Rita Rissi.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895