Marca pede desculpas por ter continuado desfile após modelo passar mal no SPFW
capa

Marca pede desculpas por ter continuado desfile após modelo passar mal no SPFW

Också disse em comunicado que ficou devastada pela notícia da morte de Tales Cotta

Por
Correio do Povo

Modelo de 26 anos faleceu no sábado, após ser encaminhado para o hospital

publicidade

A marca Också usou as redes sociais para pedir desculpas por continuar seu desfile na São Paulo Fashion Week (SPFW) após o modelo Tales Cotta, de 26 anos, sofrer um mal súbito enquanto apresentava na passada a coleção da maison, no sábado. Ele morreu no Pronto Socorro Municipal da Lapa, horas depois. "Em nome de toda equipe pedimos desculpas por temos dado continuidade ao desfile, independente das informações que dispúnhamos naquele momento, no backstage. Independente se tivesse sido uma queda ou ele desmaiado, jamais deveríamos ter dado continuidade ao desfile", escreveu a empresa, fundada em 2013 por Igor Bastos Crivellaro, em uma publicação no Instagram.

"Nós da Också estamos profundamente tristes e devastados. Jamais poderíamos imaginar que o nosso desfile de estreia seria marcado por uma tragédia: a perda de um amigo especial, Tales Cotta. Tudo aconteceu muito depressa. A equipe do Corpo do Bombeiros agiu rapidamente e o socorreu, levando-o para fora da passarela", diz a nota, que também indica que a organização do evento propôs a manutenção das atividades. "Sugeriram que recomeçássemos a apresentação. Quando o desfile terminou, e voltamos para o camarim, recebemos a notícia que o Tales havia sido levado ao hospital, com vida. Aproximadamente uma hora depois, soubemos que, infelizmente, o Tales havia falecido. Vocês não imaginam nossa dor, tristeza quando recebemos essa notícia", continua.

O texto finaliza com o pedido: "Nesse momento, só pedimos que canalizem suas energias em preces, orações e mensagens de apoio e carinho para a família do Tales e amigos. Acreditamos que, com união e amor, conseguiremos juntos amenizar a dor dessa tragédia e dessa perda imensurável". Na sexta-feira, o modelo já tinha passado pela passarela, desfilando para a grife Ratier.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nós da Också estamos profundamente tristes e devastados. Jamais poderíamos imaginar que o nosso desfile de estreia seria marcado por uma tragédia: a perda de um amigo especial, Tales Cotta. Em nome de toda equipe pedimos desculpas por temos dado continuidade ao desfile, independente das informações que dispúnhamos naquele momento, no backstage. Independente se tivesse sido uma queda ou ele desmaiado, jamais deveríamos ter dado continuidade ao desfile. Tudo aconteceu muito depressa. A equipe do corpo do bombeiros agiu rapidamente e o socorreu, levando-o para fora da passarela. Sugeriram que recomeçássemos a apresentação. Quando o desfile terminou, e voltamos para o camarim, recebemos a notícia que o Tales havia sido levado ao hospital, com vida. Aproximadamente uma hora depois, soubemos que, infelizmente, o Tales havia falecido. Vocês não imaginam nossa dor, tristeza quando recebemos essa notícia. Nesse momento, só pedimos que canalizem suas energias em preces, orações e mensagens de apoio e carinho para a família do Tales e amigos. Acreditamos que, com união e amor, conseguiremos juntos amenizar a dor dessa tragédia e dessa perda imensurável.

A post shared by Också (@ocksaofficial) on

A mãe de Tales, Heloísa Cotta, que já havia feito um post em rede social afirmando que o rapaz tinha boa saúde e rebateu especulações sobre seus hábitos, disse que não era preciso pedir desculpas. "Obrigada pelo carinho. Não se culpem. Tales era profissional. Vocês não fizeram mal nenhum. No momento ninguém sabia realmente o que tinha acontecido. O certo era seguir o desfile para não desestabilizar o restante", respondeu na publicação da Också.

No domingo, a organização da SPFW enviou um comunicado à imprensa em que afirma que foi informada sobre a morte de Tales às 18h50min e se reuniu com marcas, diretores de desfiles, stylists e modelos. Teria sido dada a opção de cancelamento do evento. "Mesmo abalados, todos decidiram manter os desfiles. Foi decidido também pelo minuto de silêncio na abertura de cada um", informou a nota.