"Minha Mãe é Uma Peça 3" se torna a maior bilheteria da história do cinema brasileiro

"Minha Mãe é Uma Peça 3" se torna a maior bilheteria da história do cinema brasileiro

Terceiro filme da franquia arrecadou R$ 13,7 milhões no último final de semana

Correio do Povo e AE

Comédia criada pelo humorista Paulo Gustavo já levou nove milhões de espectadores aos cinemas

publicidade

"Minha Mãe é uma Peça 3" se tornou o filme com a maior bilheteria do cinema brasileiro, conforme divulgou a produtora Downton Filmes. A comédia brasileira criada pelo humorista Paulo Gustavo já registrou R$ 137,9 milhões, superando "Nada a Perder", cinebiografia do bispo Edir Macedo que arrecadou R$ 120 milhões enquanto esteve em cartaz nos cinemas. 

Desde que estreou em 26 de dezembro de 2019, o terceiro filme da franquia da Dona Hermínia (Paulo Gustavo) também superou os longas "Star Wars: A Ascensão Skywalker" e "Frozen 2". Só neste último final de semana, "Minha Mãe é Uma Peça 3" arrecadou R$ 13,9 milhões, segundo o site Filme B, e já levou nove milhões de espectadores aos cinemas. 

O recorde diz respeito à arrecadação nominal, sem levar em conta a inflação de valores arrecadados nas bilheterias por outros grandes sucessos do cinema nacional. Produções como "Dona Flor e Seus Dois Maridos" (1976), "Os Dez Mandamentos" (2016) e "Tropa de Elite 2" (2010) foram vistos por mais de 11 milhões de pessoas. A bilheteria de "Minha Mãe é Uma Peça 3" foi maior que a da sequência anterior, que contabilizou R$ 123 milhões. 

Dirigido por Susana Garcia, o filme traz Dona Hermínia se redescobrindo enquanto seus filhos formam novas famílias. A supermãe tem que lidar com um novo cenário de vida: Marcelina está grávida e Juliano vai casar. Para completar, Carlos Alberto, seu ex-marido, que esteve sempre por perto, agora resolve ficar ainda mais próximo.

Confira o trailer 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895