Morre icônica atriz egípcia Ragaa al Guiddawi, aos 81 anos, vítima do novo coronavírus

Morre icônica atriz egípcia Ragaa al Guiddawi, aos 81 anos, vítima do novo coronavírus

Artista estrelou mais de 380 filmes, peças de teatro e novelas de televisão junto aos grandes nomes do cinema africano

AFP

Ela estava internada há 40 dias

publicidade

A atriz egípcia Ragaa al Guiddawi morreu neste domingo aos 81 anos vítima do novo coronavírus, após ficar mais de 40 dias no hospital, anunciou o sindicato nacional de atores. "Ragaa al Guiddawi morreu nesta manhã (domingo) de Covid-19 (...) Devido ao protocolo de saúde, não planejaremos funerais públicos", disse Ashraf Zaki, presidente do sindicato.

A atriz, que testou positivo no final de maio, estava internada em um hospital de Ismailia, a 130 km ao leste do Cairo, por mais de 40 dias, segundo a imprensa local. Ela, que iniciou sua carreira como modelo, teve seu primeiro papel no cinema no filme "Ghariba" em 1958 e desde então participou em mais de 380 filmes, peças de teatro e novelas de televisão junto aos grandes nomes do cinema egípcio.

Por mais de vinte anos, ela conquistou principalmente a telinha, onde incorporou principalmente os papéis de matriarca e burguesa. Ela também era sobrinha da lendária atriz e dançarina do início do século XX, Tahiya Carioca. O Egito registrou oficialmente 74.035 casos de novos coronavírus, incluindo 3.280 mortes.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895