Museu do Hip Hop será inaugurado em março de 2022, em Porto Alegre

Museu do Hip Hop será inaugurado em março de 2022, em Porto Alegre

Localizado na Zona Norte, espaço atenderá mais 15 mil jovens por ano

Cláudio Isaías

publicidade

O primeiro Museu da Cultura Hip Hop da América Latina e do Brasil será inaugurado em março de 2022 em Porto Alegre. A estrutura vai funcionar no prédio da antiga Escola Estadual Oswaldo Aranha (desativada em 2019), na rua dos Nativos, 545, Vila Ipiranga, na Zona Norte da Capital. O anúncio foi feito neste sábado pelo coordenador de  autogestão do museu, Rafael Diogo dos Santos, o Rafa Rafuagi, durante a assinatura do termo de permissão de uso entre a prefeitura de Porto Alegre e a Associação da Cultura Hip Hop. A solenidade contou com as presenças do prefeito Sebastião Melo, do secretário municipal da Cultura, Gunter Axt, e de representantes do Hip Hop gaúcho. 

Conforme Rafuagi, o museu será um espaço de encontro de gerações. "O local será utilizado para a formação continuada e de capacitação e um espaço de exposição sobre a história dos 40 anos do Hip Hop no Estado", ressaltou. Segundo ele, a ideia é que as novas gerações do Hip Hop conheçam as histórias do passado e que elas possam servir de incentivo para a construção de um Mundo melhor. 

"O museu será um espaço para a negritude, para a juventude e onde as culturas populares terão voz e vez. Queremos fazer um trabalho com dignidade", acrescentou. A Associação da Cultura Hip Hop acredita que o espaço poderá atender mais de 15 mil jovens, por ano, projetando a geração direta de 40 vagas de trabalho. A solenidade contou com uma ação de grafitagem no prédio e o encontro de gerações do Hip Hop com as presenças de Gê Powers, Chaolin, Diter e Babalu – a chamada velha guarda do Hip Hop de Porto Alegre.

O secretário municipal de Cultura, Gunter Axt, disse que o espaço se destaca por diversos aspectos. "Ele representa a ocupação cultural de um prédio que estava desocupado e sem uma destinação específica", explicou. Para ele, a proposta do primeiro Museu da América Latina de Hip Hop é um projeto de vanguarda e de alta pertinência. "O museu dialoga de forma muito consistente com a descentralização da cultura, não apenas na questão geográfica. A descentralização é temática, étnica e de crença em todos os sentidos", acrescentou o secretário. Conforme Axt, o museu é um espaço democrático e que partiu da comunidade, ou seja, é uma "parceria público privada no melhor estilo".       

A iniciativa do Museu é da Associação da Cultura Hip Hop, atuante no fortalecimento de uma estratégia sociocultural de prevenção e redução da violência e do trabalho infantil. O primeiro Museu do Hip Hop RS será completamente high-tech e interativo, alinhado ao Universal Museum do Hip Hop no Bronx, em Nova Iorque, Estados Unidos. 

O prédio que começou a ser limpo pelo DMLU no sábado terá hologramas, um estúdio musical, área para grafite, break dance e discotecagem, além de espaço para shows, oficinas culturais e coworking. Internamente serão exibidos artigos importantes da história do gênero Hip Hop em Porto Alegre e no Estado.

O secretário de Administração e Patrimônio, André Barbosa, disse que o prédio de 3.836,41 metros quadrados, foi escolhido estrategicamente para a realização das atividades, seguindo o planejamento da gestão mais adequada dos bens municipais. “O prédio sediava uma escola estadual e, após remanejamento, foi devolvido ao município. Buscamos dar a destinação correta ao patrimônio, de acordo com a deliberação do prefeito, estamos cedendo este imóvel para um projeto social inédito, que trará grande visibilidade a Porto Alegre", destacou. 

A reforma e a administração do local serão custeadas por fundos financeiros do próprio projeto, que resultaram de parcerias com governo do Estado, via secretarias estaduais da Cultura, da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos; de Administração Penitenciária; e de Planejamento e Gestão, além das empresas Fitesa, Budweiser e RodaLog. A iniciativa do Museu da Cultura do Hip Hip tem o apoio do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, Unesco/ONU, OIT/ONU, ONU Mulheres e do Consulado dos Estados Unidos em Porto Alegre.

Foto: Alina Souza


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quarta-feira, dia 1 de maio de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895