O impacto da pandemia no cinema é tema de debate
capa

O impacto da pandemia no cinema é tema de debate

O Sesc-RS promove uma live nesta terça-feira tendo como convidados os cineastas Jorge Furtado, Mêmis Müller e Pedro Guindani

Por
Correio do Povo

Jorge Furtado é um dos cineastas participantes da conversa.


publicidade

Os impactos da pandemia no cinema e nos festivais do setor serão debatidos nesta terça-feira, em uma live, às 19h, com convidados especiais no perfil do Sesc-RS no Facebook (www.facebook.com/sescrs). Participam o diretor e roteirista Jorge Furtado, a produtora executiva e diretora Mêmis Müller e produtor executivo, diretor e roteirista Pedro Guindani em conversa ao vivo sobre o tema. 
O setor, assim como muitos outros da área da cultura, tem sido afetado diretamente pela crise resultante da pandemia com o fechamento de cinemas, adiamento de lançamentos de produções e cancelamentos de festivais e filmagens. Dessa forma, os profissionais irão abordar o panorama atual e as expectativas para o mercado após a pandemia. A mediação do encontro será feita pelo coordenador técnico de Audiovisual do Sesc-RS, Anderson Mueller, e pela jornalista e escritora Paola Severo, que é pós-graduada em cinema e linguagem audiovisual. Esta é uma ação do Festival Santa Cruz de Cinema, com realização do Sesc, Unisc e Pé de Coelho Filmes e patrocínio de JTI e Unimed Vale do Taquari e Rio Pardo.
Furtado é cineasta gaúcho com extenso trabalho na televisão e no cinema, o que lhe tornou um dos mais importantes e premiados roteiristas e diretores brasileiros. Sua consagrada carreira conta com o curta-metragem “Ilha das Flores” e os longas como “O Homem que Copiava”, “Saneamento Básico”, “O Mercado de Notícias” e “Rasga Coração”, entre outros. 
Mêmis é formada em Publicidade e Propaganda pela PUCRS e especialista em Cinema pela Unisinos, fundadora da Epifania Filmes onde já somou inúmeros trabalhos de curta-metragem, documentários e séries. É ainda sócia-idealizadora e produtora Executiva do Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre, dedicado ao roteiro audiovisual. Entre seus trabalhos como produtora, se pode citar “A Vida Extraordinária de Tarso de Castro”, “Filme sobre um Bom Fim” e “Disforia”. Já Guindani atua no mercado audiovisual do Rio Grande do Sul como diretor, produtor e roteirista desde 2006, acumulando premiados curtas e longas-metragens exibidos em festivais do Brasil, da Colômbia e da Índia, além de minisséries. É dele a direção do longa de suspense “Desvios”.