Oscar 2018 tem recordistas entre os indicados e avanço em nomeações femininas
capa

Oscar 2018 tem recordistas entre os indicados e avanço em nomeações femininas

Academia de Artes e Ciências Cinematográficas revelou finalistas do prêmio nesta terça

Por
AFP e Correio do Povo

Meryl Streep, artista recordista de indicações; John Williams, a pessoa viva com mais indicações; e Rachel Morrison, primeira mulher a concorrer a melhor fotografia

publicidade

O romance fantástico "A Forma da Água" lidera as indicações ao Oscar deste ano, disputando 13 categorias. O número pode parecer impressionante, mas há nomeados que alcançaram marcas memoráveis ao serem anunciados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas como finalistas na láurea mais importante do cinema. A começar por Meryl Streep, a diva de Hollywood que aumentou o próprio recorde de artista com mais indicações nas categorias de atuação na história do prêmio e concorrerá pela 21ª vez, agora por seu papel em "The Post: A Guerra Secreta".

• Com "O Touro Ferdinando", brasileiro Carlos Saldanha retorna ao Oscar

A veterana da indústria venceu em três oportunidades, por suas atuações em "Kramer vs. Kramer" (1979), "A Escolha de Sofia" (1982) e "A Dama de Ferro" (2011). Quem também bateu uma marca própria foi Denzel Washington, indicado a melhor ator por "Roman J. Israel, Esq.", na qual ele vive um advogado determinado e honesto, mas que sofre psicologicamente por sempre ver os outros ganharem crédito por seu bom trabalho. Este foi sua oitava nomeação, o que o torna o ator negro mais vezes lembrado pelo Oscar. Ele venceu em 1990, por "Tempo de Glória", e em 2002, por "Dia de Treinamento".

Ao lado de Daniel Kaluuya, Washington iguala a disputa pelo título de melhor ator neste ano à de 2002 como aquela com mais representantes negros -  no passado, o ator concorreu junto a Will Smith. "Corra!", estrelado justamente por Kaluuya, conquistou também outro feito: Jason Peele, a mente criativa por trás deste projeto satírico sobre o racismo nos dias atuais, tornou-se o primeiro afro-americano a ser indicado como melhor diretor, produtor e roteirista em um mesmo ano.

Contudo, entre os participantes, ninguém concorreu tanto ao Oscar quanto John Williams: o maestro de 85 anos acumulou sua 46ª indicação na categoria de Melhor trilha sonora por seu trabalho em "Star Wars: Os Últimos Jedi", um recorde para a modalidade. Os números do norte-americano são ainda mais impressionantes se considerarmos que essa foi sua 51ª nomeação (as outras cinco foram na disputa de canção original), o que o qualifica como a pessoa viva com mais indicações. Considerando os mortos, ele perde apenas para Walt Disney, que teve 59, ao todo.

Mulheres reconhecidas

Os mais de 7 mil eleitores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas conseguiram lembrar este ano que as mulheres também fazem filmes e trabalham atrás das câmeras. Greta Gerwig, responsável pelo aclamado drama "Lady Bird", está entre as finalistas na corrida pelo troféu de melhor direção. Contudo, ela é apenas a quinta candidata na história de 90 anos do prêmio, e a primeira em oito anos, desde que Kathryn Bigelow venceu por "Guerra ao Terror", em 2010.

Rachel Morrison, diretora de fotografia de "Mudbound - Lágrimas sobre o Mississipi", tornou-se a primeira mulher a receber uma nomeação de melhor fotografia. Aos 39 anos, ela concorre Roger Deakins ("Blade Runner 2049"), Bruno Delbonnel ("O Destino de Uma Nação"), Hoyte van Hoytema ("Dunkirk") e Dan Laustsen ("A Forma da Água"). Mesmo que ainda não saiba o resultado, Rachel já pode celebrar o ano de 2018. Seu próximo trabalho na função é no longa "Pantera Negra", o primeiro filme solo sobre um super-herói negro, de origem africana, e que chega aos cinemas no próximo fevereiro.