Racismo é tema de “Traga-me a Cabeça de Lima Barreto”

Racismo é tema de “Traga-me a Cabeça de Lima Barreto”

Espetáculo on-line com Hilton Cobra é atração do Teatro#emcasacomsesc

Por
Correio do Povo

“Traga-me a Cabeça de Lima Barreto”, com Hilton Cobra, também fala de eugenia e loucura


publicidade

A série Teatro#emcasacomsesc, de transmissões de monólogos ao vivo promovidas pelo Sesc São Paulo ), neste domingo propõe uma reflexão sobre loucura, racismo e eugenia, ao destacar Hilton Cobra em “Traga-me a Cabeça de Lima Barreto”. Escrita por Luiz Marfuz, a peça esteve em Porto Alegre e algumas cidades gaúchas, no ano passado, pelo Palco Giratório Sesc. A apresentação ocorrerá às 21h30min, pelo Youtube @sescsp e Instagram @sescaovivo.

A peça mostra uma imaginária sessão de autópsia na cabeça de Lima Barreto (1881-1922), conduzida por médicos eugenistas, defensores da higienização racial no Brasil, na década de 1930. O propósito seria esclarecer "como um cérebro considerado inferior poderia ter produzido uma obra literária de porte, se o privilégio da arte nobre e da boa escrita é das raças tidas como superiores?". A partir desse embate, a narrativa mostra as várias facetas da personalidade e genialidade do escritor, com sua obra não reconhecida e os embates políticos e literários de sua época.