Série da PUCRS Cultura recebe o cantor Vitor Ramil e a poeta Angélica Freitas

Série da PUCRS Cultura recebe o cantor Vitor Ramil e a poeta Angélica Freitas

Conversa será voltada para o álbum e espetáculo “Avenida Angelica”, hoje, às 19h, com transmissão pelo Facebook PUCRS Cultura e no canal da PUCRS no YouTube

Correio do Povo

Jornalista e poeta pelotense Angélica Freitas

publicidade

Nesta terça-feira, às 19h, o cantor Vitor Ramil e a poeta Angélica Freitas, ambos nascidos em Pelotas, participam de mais um episódio da série Ato Criativo, promovida pela PUCRS. A mediação é feita pela pelo professor e diretor do Instituto de Cultura, Ricardo Barberena. A conversa será transmitida através do perfil PUCRS Cultura no Facebook e do canal da PUCRS no YouTube – onde fica disponível para acesso posterior. 

Nesse episódio, a conversa será voltada para o álbum e espetáculo “Avenida Angelica”, projeto de canções inéditas de Vitor Ramil a partir de poemas escritos por Angélica Freitas. A série Ato Criativo tem como objetivo aproximar o público de pessoas que criam em diversas áreas da cultura, proporcionando espaços de conversa e relatos de experiências de artistas.

Sobre os artistas
Angélica Freitas, nasceu em 1973, é formada em Jornalismo na Ufrgs e residiu em São Paulo por alguns anos, onde atuou como repórter no jornal O Estado de S. Paulo. Teve seus primeiros poemas publicados no livro argentino "Cuatro poetas recientes del Brasil". Em 2007, assumiu a profissão de escritora e lançou sua primeira coletânea de poemas, no livro "Rilke Shake". No ano de 2012, publicou sua segunda obra, "Um útero é do tamanho de um punho",  que alcançou grande sucesso de crítica, vencendo o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte e tornando a artista um dos principais nomes da poesia contemporânea brasileira. Depois de algumas participações em outros projetos, como o livro “Guadalupe” (2012) e a revista “Modo de Usar & Co”, a poeta retorna oito anos após seu último lançamento, com o seu terceiro livro, "Canções de Atormentar'. Em 2019, estreou o espetáculo de canções inéditas "Avenida Angélica", ao lado do poeta Vitor Ramil. 

Vitor Ramil é compositor, letrista, cantor e escritor brasileiro. Ao longo de sua carreira já escreveu mais de dez álbuns como "Estrela, Estrela" (1981), "Tango" (1987), "Tambong" (2000), "Foi no mês que vem" (duplo – 2013) e "Campos Neutrais" (2017). Também musicou e gravou poemas de Angélica Freitas, Fernando Pessoa, Emily Dickinson, entre outros. Suas canções já foram cantadas por intérpretes como Chico César, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Ney Matogroso e Gal Costa. Recebeu dois Prêmios da Música Brasileira: Melhor Cantor Voto Popular por "Satolep Sambatown" (2008), Melhor Cantor Regional por "Délibáb" (2011) e venceu o Prêmio Açorianos de Música dezoito vezes. Em 2019, estreou "Avenida Angélica", espetáculo de canções inéditas compostas a partir de poemas da poeta Angélica Freitas. 

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895