Samuel L. Jackson diz que negros só ganham Oscar 'fazendo coisas desprezíveis'

Samuel L. Jackson diz que negros só ganham Oscar 'fazendo coisas desprezíveis'

O astro de 73 anos expôs sua opinião ao comentar sua derrota no Oscar de 1995

AE

O ator Samuel L. Jackson afirmou em entrevista ao jornal britânico The Times que atores negros só ganham o Oscar com personagens fazendo "coisas desprezíveis na tela

publicidade

O ator Samuel L. Jackson afirmou em entrevista ao jornal britânico The Times que atores negros só ganham o Oscar com personagens fazendo "coisas desprezíveis na tela".

O astro de 73 anos expôs sua opinião ao comentar sua derrota no Oscar de 1995, quando foi indicado na categoria de melhor ator coadjuvante, por seu trabalho em "Pulp Fiction", do diretor Quentin Tarantino, mas acabou perdendo para a atuação de Martin Landau (1928-2017), em "Ed Wood", do diretor Tim Burton.

"Eu deveria ter vencido aquela vez, mas o Oscar não muda a vírgula no seu cheque, o importante é conseguir lotar salas de cinema e tenho feito um bom trabalho em relação a isso", declarou Jackson na entrevista.

O ator comentou ainda sobre sua ausência entre os indicados ao Oscar de 1992, por seu trabalho em "Febre da Selva", do cineasta Spike Lee. Na ocasião, o prêmio de melhor ator coadjuvante acabou ficando com Jack Palance (1919-2006), por "Amigos, Sempre Amigos", do diretor Ron Underwood.

Tommy Lee Jones, Michael Lerner, Harvey Keitel e Ben Kingsley também concorreram a estatuetas naquele ano, sendo Keitel e Kingsley pelo filme "Bugsy", do diretor Barry Levinson.

Jackson relembrou sua reação após ver uma sessão de "Bugsy": "Caramba! Eles foram indicados e eu não?", teria dito o astro à esposa. "Acho que pessoas negras geralmente só ganham quando fazem coisas desprezíveis na tela. Como o Denzel [Washington] e aquele policial horrível de Dia de Treinamento. Washington ganhou o Oscar de melhor ator em 2002 como o policial corrupto protagonista do filme.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895