Santander Cultural inaugura unidade no Recife com mostra

Santander Cultural inaugura unidade no Recife com mostra

Marco inicial da nova unidade do Santander Cultural é a exposição "Novos Mundos Novos", com 41 obras de 17 artistas nacionais e internacionais

Luiz Gonzaga Lopes / CP

Obra de Marcelo Silveira

publicidade

O Santander Cultural inaugura a sua unidade de Recife (PE) com a mostra "Novos Mundos Novos", que trata da vocação do ser humano em busca de transformações,  inovações, novos lugares e a construção do futuro. A exposição tem curadoria de Gilberto Habib e José Luiz Mota Menezes e reúne grande diversidade de linguagens artísticas.

A mostra que abre ao público nesta quarta, 4, e fica em cartaz até 31 de outubro, marca a transformação do Instituto Cultural Banco Real, com 10 anos de atuação em Recife, em Santander Cultural dentro do processo de compra do Banco Real ABN Amro Bank pelo grupo Santander. Conforme a superintendente do Santander Cultural, Liliana Magalhães, houve uma revitalização do local, adoção do espaço e potencializando a principal característica de Recife, de ser uma matriz cultural.

"Nós queremos servir de instrumento para alavancar a produção e a gestão da cultura, cumprindo o papel de agente de desenvolvimento cultural, respeitando as demandas locais e integrando expertises de forma associativa para promover a cultura a partir de suas dimensões de valor", afirma Liliana.
 
A exposição "Novos Mundos Novos" traz um vasto acervo histórico e tem como fio condutor a passagem pelo país do navegador espanhol Vicente Yáñes Pinzón três meses antes que o navegador Pedro Álvares Cabral. São 41 obras criadas por 16 artistas, 13 nacionais e três espanhóis. Os trabalhos apresentam e associam as poéticas de artistas de carreiras consolidadas, como os pernambucanos Francisco Brennand e Gilvan Samico, a jovens talentos como o gaúcho André Venzon.
 
O curador José Luiz Mota de Menezes explica que a mostra se inicia pela cartografia, com a reprodução digital dos mapas da época de Pinzón. "Os cartógrafos eram os pintores da época das grandes navegações". O curador Gilberto Habib conta que o Núcleo Contemporâneo da mostra busca espelhar no presente a cultura da navegações, a partir da figura de Pinzón. 
 
A exposição estará aberta de terça a quinta, das 14h às 20h, e de sexta a domingo, das 14h às 22h. Participam da mostra os artistas Cassiano Pereira Nunes, João Câmara, Caio Reisewitz, Lester Weiss, Eder Chiodetto, André Venzon, Paulo Meira, Antoni Muntadas, Daniel Herthel, Maria Leite, Eudes Mota, Francisco Brennand, Gilvan Samico, Sandra Tucci, Ana Crespo Garcia, Pamen Pereira e Marcelo Silveira.

O Santander Cultural Recife também terá neste mês de agosto uma programação musical com preços acessíveis e ciclo de debates. 

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895