Conheça 5 mitos sobre crescimento capilar

Conheça 5 mitos sobre crescimento capilar

Médica alerta para o uso de receitas caseiras e dicas milagrosas difundidas nas redes sociais

Correio do Povo

publicidade

Há diferentes tipos de cabelos, muitos jeitos de usá-los e para muitas pessoas eles são responsáveis pelo sentimento de bem-estar e confiança. De acordo com a pesquisa da International Society of Hair Restoration Surgery, o cabelo, ou a falta dele, é o atributo físico que mais afeta a autoestima e 62% dos homens entrevistados concordam que ele impacta suas carreiras. Dados levantados pelos Laboratórios Genesse revelam que 8 em cada 10 pessoas se sentem muito melhor quando estão satisfeitas com o cabelo ou o penteado. Com tanta importância, é natural que os cabelos sejam foco de atenção, mas devem ser cuidados adequadamente.

Para a dermatologista Natália Venturelli, a saúde capilar começa mantendo os cabelos limpos, e não há contraindicação em lavá-los todos os dias, desde que se respeite o tipo do fio. “É preciso conhecer o couro cabeludo e as características do cabelo para estabelecer uma frequência de lavagem e não ressecá-lo, por exemplo”, explica. A higiene, além de garantir cabelos saudáveis e bonitos, é aliada para evitar dermatites, irritações e descamações do couro cabeludo. “O acúmulo de sujeira no cabelo pode também favorecer o surgimento de caspa e alterações inflamatórias do couro cabeludo que precisam de avaliação e tratamento médico”, esclarece a dermatologista.

O crescimento do cabelo é influenciado por diferentes fatores, entre eles idade, genética, alimentação, hormônios e a saúde geral do corpo. “Cada folículo capilar contém células-tronco programadas para produzir um tipo específico de cabelo, incluindo textura, cor e espessura e o tamanho dos fios serão determinados, principalmente, pela genética”, salienta. “Algumas condições de saúde, como doenças autoimunes, distúrbios da tireoide e deficiências nutricionais também podem afetar o crescimento capilar”, completa Natália Venturelli.

O cuidado adequado dos cabelos requer limpeza, hidratação regular, uso de produtos específicos para o tipo de fio e boa alimentação. “Evitar o uso excessivo de calor e químicos pode ajudar a reduzir a quebra dos fios e promover o crescimento saudável do cabelo”, orienta a médica, que também alerta para o uso de receitas caseiras e dicas milagrosas difundidas nas redes sociais. “É necessário lembrar que essas dicas não têm embasamento científico ou evidências que comprovem sua eficácia e algumas usam ingredientes que podem causar irritação, sensibilidade ou reações alérgicas”, argumenta.

Confira 5 mitos que circulam na internet e que, segundo a dermatologista, não ajudam no crescimento do cabelo:

1 - Cortar o cabelo 

O corte dos fios não tem influência no crescimento capilar e nem deixa os fios mais fortes. “Isso porque cortamos a haste, conhecida como parte ‘morta’, e o cabelo continua crescendo na mesma velocidade, geralmente 1,25 centímetros por mês”, explica.

2 - Anticoncepcional no shampoo

“Não existem estudos que comprovem a eficácia dessa combinação, até mesmo porque o anticoncepcional é um remédio de uso oral e prescrição médica e não temos conhecimento se seus componentes seriam absorvidos através do uso tópico, misturado ao shampoo”, reforça a especialista.

3 - Massagear o couro cabeludo

“Essa atividade pode aumentar o fluxo sanguíneo no couro cabeludo e estimular as células do folículo capilar, além de ajudar a remover a sujeira e o acúmulo de produtos que podem obstruir e dificultar o crescimento, mas não é uma garantia de que ele vai acontecer, e sim de que a saúde dos fios vai melhorar”, define.

4 - Cronograma capilar

Eles funcionam como maquiagem e tratam a haste do fio, melhorando a luminosidade e dando brilho, entretanto, não atuam no crescimento do cabelo.

5 - Óleo de rícino

Extraído das sementes da planta medicinal Ricinus communis, esse óleo tem propriedades laxantes e é usado no tratamento da prisão de ventre. “Há evidências muito fracas que ele melhora a qualidade e o brilho do cabelo e nenhuma eficácia comprovada no crescimento dos fios”, finaliza Natália Venturelli.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895