29 mil peludos esterelizados
capa

29 mil peludos esterelizados

Por

publicidade

dogO controle no crescimento populacional de cães e gatos, um dos objetivos estratégicos da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), resultou, no mês de março, em um total de 29.465 esterilizações. O diretor da Unidade de Medicina Veterinária (UMV), Franco Vicentini, explica que o foco destas ações, desde o início, em 2011, é voltado aos animais em situação de rua e também aqueles procedentes de acumuladores. O reflexo direto é a redução nos acidentes de trânsito e nas zoonoses – doenças transmissíveis às pessoas – mas também de outras como a cinomose, a leptospirose e tumores venéreos que afetam, principalmente, animais que vivem em situação de vulnerabilidade.

“A nossa atividade está diretamente relacionada com o conceito de saúde única, o que significa uma união indissociável entre a saúde animal, humana e ambiental. A redução de cães e gatos nas ruas também significa menos animais mutilados em atropelamentos e menos humanos sofrendo mordeduras”, explica. Em média, um casal de caninos gera, com duas ninhadas anuais, entre dois a oito filhotes, o que representaria, em um período estimado de dez anos, mais de 80 mil animais.

Em função disso, para contar o crescimento dessa população, o trabalho voltado ao bem-estar animal vai além das castrações. Neste mesmo período, foram realizadas 8.728 cirurgias não eletivas, 20.057 consultas veterinárias e mais de 29 mil ações de fiscalização. Animais abandonados, ou resgatados de maus tratos, são disponibilizados no Programa Me Adota?, voltado à adoção consciente. Até o final de março, a UMV contabilizou 1.788 adotados, entre cães e felinos. Na linha da educação humanitária, o programa Esta Escola é o Bicho totalizou 19.944 palestras sobre os cuidados com animais de estimação, voltadas a alunos e também professores.

A secretária adjunta Fabiane Tomazi Borba lembra que esses resultados positivos contaram com o apoio de muitas parcerias entre entidades protetoras cadastradas junto à Seda e lideranças que atuam nos bairros, promovendo mutirões de atendimentos, incentivando a política de animais comunitários que, embora permaneçam na rua, são castrados, microchipados pela UMV e alimentados pelos moradores dos locais onde circulam. “Atuando em conjunto, conseguimos avançar em pontos críticos de nossa cidade”, destaca.

Serviços – Todas as solicitações de atendimento, seja veterinário, fiscalização ou agendamento de palestras, devem ser feitas exclusivamente via 156, na opção 9. Têm direito aos serviços pessoas com inscrição no Bolsa Família, ou solicitantes que comprovem se tratar de animal sem tutor, em situação de rua.