RVST

RVST

Rust Costa Machado lança o EP "Electrified", seu terceiro trabalho do projeto solo

Ana Lécia de Oliveira

Cantor e compositor produziu o material sozinho em seu quarto-homestúdio

publicidade

Após a parada forçada na roda do mundo pela crise pandêmica, RVST apresentou, no último dia 15, seu terceiro trabalho. É o "Electrified" EP, um disco ligado em alta voltagem, que dissipa uma dose incomum de energia, concentrada ao longo do último ano em um apartamento na capital gaúcha, em pleno isolamento social. O artista produziu o material sozinho em seu quarto-homestúdio, apropriando-se do silêncio pasmado e repentino que tomou a ruidosa avenida Protásio Alves, onde se deu a produção. O resultado, nesta coleção de cinco faixas ambiciosas e pungentes, consiste, segundo o artista, no melhor trabalho de RVST até aqui.

RVST é a enigmática rubrica que circula pela noite roqueira de Porto Alegre desde 2015. Idealizado como projeto solo de Rust Costa Machado – cantorcompositor –, RVST apresenta em sua recente discografia um estilo próprio de fazer rock – seja no trabalho vozes, no desenho melódico, no uso do inglês, ou colocando a música pop entre o solene e o visceral. A mistura desses elementos com a descarga de guitarras distorcidas e andamentos frenéticos, eis o que se pode ouvir no novo álbum “Electrified”. 

Entre as faixas está "My Violent Friend", situada no calor político do Brasil atual, ganha um videoclipe que celebra a tomada das ruas e o embate contra a ótica distorcida dos setores conservadores. Já a faixa título é uma rápida e lampejante descarga sonora, com um refrão bubblegum e um audacioso solo de guitarra de um take só (e suas implicações). No coração da obra, a porrada melódica "Letter to Self", em levada alucinante, vozes que ecoam longe e a fricção magnética das guitarras de Rust e Clauber, seguida da apaixonante balada de ambíguo título "Talk Dirty (to God)". O EP fecha com "Behold! The Monsters", meditativa e autoanalítica balada dreampop, que também terá videoclipe.

A produção foi inteiramente realizada por Rust Costa Machado, da composição à masterização (estreia), passando pela execução de instrumentos (bateria, guitarra e baixo) e dos vocais principais. Clauber Scholles (guitarrista, produtor) e Taísa Ennes (cantora, cineasta), que atuam com RVST no palco, colaboraram remotamente.

Ouça o EP "Electrified" no Spotify

Confira as faixas também no Youtube

Leia os demais posts do blog 

Curta o Cena Rock também no Facebook e no Instagram

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895