Atômico total

Atômico total

publicidade



Ambientada dias antes da queda do Muro de Berlim, “Atômica” (Atomic Blonde), dirigido por David Leitch, é baseado nos quadrinhos The Coldest City, de Antony Johnston e Sam Hart. É um filme de espionagem, com muita ação, humor, erotismo, belas coreografias e uma trilha sonora poderosa. Ah, e ainda tem Charlize Theron no papel de uma poderosa espiã.

 A trama, como já disse antes, é toda passada na Berlim, que vive seus últimos dias de Guerra Fria. O Muro vai cair dali a alguns dias, mas agências de espionagem americanas, russas, inglesas e alemãs ainda não tem noção do que está acontecendo pelo país, dividido desde o final da II Guerra Mundial.  Lorraine Broughton (Charlize Theron) é uma agente do MI6, serviço secreto britânico, e recebe a missão de recuperar uma lista contendo os nomes de diversos espiões, que serão revelados se caírem nas mãos dos russos. Além disso, ela tem de desvendar o assassinato de um antigo colega, ao lado de outro colega, David Percival (James McAvoy), que conhece cada canto berlinense.

 “Atômica” tem uma história envolvente, mas ao mesmo tempo às vezes meio confusa, por causa de suas reviravoltas – uma hora você acha que tal espião é pró-soviético, outra hora ele parecer ser pró-ocidente. Ficamos meio que sem saber quem está jogando para quem e por quê. Mesmo assim, isso não tira a sua força.

 O longa mostra ainda um excepcional plano sequência, com uma luta de Lorraine contra vários inimigos num prédio de Berlim. A cena é um deleite, e mostra closes de Theron sendo chutada, esfaqueada, chutando, esfaqueando, olhos roxos, hematomas. Ah, e ainda tem uma trilha sonora fantástica para quem é fã dos anos 1980, com direito a David Bowie com Cat People (Putting Out Fire), Peter Schilling e sua Major Tom. Nena e a dançante 99 Luftballons, George Michael, com Father Figure, Siouxsie & The Banshees com o clássico neo-punk Cities in Dust, Falco, com Der Kommissar, Clash e o clássico LondON Calling, e ufa.... A Flock of Seagulls, e sua I Ran. Filmaço.

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895