Boa diversão
capa

Boa diversão

"Pets - A Vida Secreta Dos Bichos 2" desenvolve bem os seus personagens, com tramas inocentes e engraçadas, que funcionarão muito bem

Por
Chico Izidro

O foco segue sendo Max, que acha ter uma vida perfeita ao lado de seu colega Duke.

publicidade


"Pets - A Vida Secreta Dos Bichos" tem a mesma premissa de Toy Story. No caso do primeiro, o que fazem os animais de estimação enquanto os donos estão fora de casa - em Toy Story os brinquedos é que ganham vida. Agora chega a sequência da vida dos animaizinhos em "Pets - A Vida Secreta dos Bichos 2"  (The Secret Life of Pets 2), direção de Chris Renaud.

O foco segue sendo Max, que acha ter uma vida perfeita ao lado de seu colega Duke. Mas as coisas se complicam quando sua dona se casa e tem um bebê. E um belo dia, a família decide ir para o campo, na fazenda de um parente dos humanos. Como Max irá se adaptar a este passeio, ele que é um cão de apartamento em Nova Iorque? As coisas ficam tensas e só melhoram quando ele conhece o cão pastor Rooster, que o força a lidar com seus medos.

Como apenas isto não daria um longa, foram criados outras duas tramas paralelas. Numa delas, a cadelinha Gidget, que é apaixonada por Max, fica responsável por cuidar da abelhinha de brinquedo do seu amor. Mas num momento de distração, ela o perde e o brinquedo cai em um apartamento sinistro, habitado por uma senhorinha e seus mais de cem gatos. E no outro núcleo, o coelhinho Bola de Neve é vestido por sua dona como um super-herói, e ele acredita ter mesmo superpoderes. Que são colocados à prova quando é convocado por uma cachorrinha chamada Daisy para resgatar um dócil tigre branco de um circo, onde é maltratado pelo seu dono.

"Pets - A Vida Secreta Dos Bichos 2" desenvolve bem os seus personagens, com tramas inocentes e engraçadas, que funcionarão muito bem com as crianças. E até mesmo com alguns adultos. E a dublagem brasileira é perfeita, passando quase imperceptível. Boa diversão.