Caçada previsível

Caçada previsível

publicidade

rainha“O Caçador e a Rainha do Gelo” (The Hunter: The Winter’s War), dirigido por Cedric Nicholas-Troyan, é uma sequência de “Branca de Neve e o Caçador”. A história, porém, se passa antes e depois dos acontecimentos do primeiro filme, quando a Rainha Ravenna (Charlize Theron) havia recrutado o caçador (Chris Hemsworth) a matar sua enteada, Branca de Neve.


Agora, a trama se inicia sete anos antes dos eventos mostrados na telona em 2012 e depois dão um salto no tempo. Branca de Neve, personagem de Kristin Stewart, não aparece desta vez, sendo apenas citada. Ela agora governa o reino que um dia teve a tirana Ravenna à frente da Coroa. E o reino passa por perigo, depois que o espelho cai em mãos erradas, e o Caçador tem de recuperá-lo, para impedir que a irmã de Ravenna, Freya, domine o local.


Ah, sim, Freya (Emily Blunt) é o novo personagem inserido na história. Ela era boazinha, até sofrer um trauma e passar para o lado do mau, sendo que tem o poder de congelar tudo a sua volta, tal como a personagem da animação “Frozen”. Freya governa o reino do Gelo, onde o amor é proibitivo – e nisto é contada a origem do Caçador e de seu grande amor, a arqueira Sara (Jessica Chastain), que acabaram separados depois de serem flagrados aos beijos. Mas no futuro eles se unirão para combater a tirania de Freya.


O roteiro é totalmente previsível, afinal estamos diante de uma história de amor. E já sabemos que na tela grande ele sempre vence. E isto não é spoiler! O filme, apesar de ter como personagem principal o Caçador, é quase que dominado pelas mulheres. Sendo que o destaque fica por conta de Charlize Theron e sua diabólica Ravenna. Emily Blunt também está bem com sua Freya e sua desilusão diante dos percalços da vida. Jessica Chastain não se sai mal, mas por vezes parece deslocada. Já Chris Hemsworth vive de caras e bocas, e a qualquer momento parece que vai virar o Thor.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895