Tensão já vista
capa

Tensão já vista

"Obsessão" (Greta), dirigido por Neil Jordan, traz a história de uma mulher francesa, Greta (Huppert), uma pessoa solitária em Nova Iorque

Por
Chico Izidro

Tensão e suspense em filme que tem trama já vivida em outras produções.

publicidade

A indústria cinematográfica é repleta de personagens carentes e que à primeira vista parecem simpáticos, mas que na verdade são verdadeiros psicopatas. "Atração Fatal" e "Louca Obsessão" são os maiores exemplos, mas recentemente tivemos "Ma". E agora surge "Obsessão" (Greta), dirigido por Neil Jordan, temos a história de uma mulher francesa, Greta (Huppert), uma pessoa solitária em Nova Iorque. Um belo dia, ela esquece sua bolsa no metrô, e o objeto é encontrado pela jovem garçonete Frances (Chloë Grace Moretz), que faz questão de encontrar e devolver a bolsa, intocada, para a sua dona.

No começo as duas vão criando laços afetivos e Greta parece ocupar o espaço materno que Frances não tinha, pois havia perdido a mãe. Mas aos poucos, Greta vai mostrando um outro lado, onde se torna uma ameaça real para a garota - que vai tentando se livrar da incômoda presença, e só piorando a situação. Greta é a mulher carente, solitária, mas é mais do que isso.

Isabelle Huppert nos presenteia com uma mulher assustadora, que não queremos de modo algum para nossa vida. Doente e psicopata, sua personagem vai deixando a jovem vivida com força por Chloë Grace Moretz também doente. O filme não traz nada de original, porém é angustiante e tenso.