Uma vida intensa
capa

Uma vida intensa

"Judy - Muito Além do Arco-Íris", é dirigido por Rupert Goold e tem no elenco Renée Zellweger, Bella Ramsey , Lorna Luft, e Rufus Sewell.

Por
Marcos Santuario

publicidade

A lendária artista Judy Garland, interpretada por Renée Zellweger, chega ao Swinging London, na Inglaterra, no inverno de 1968, com a carrreira em baixa, para fazer seus últimos shows. Esse é um dos momentos iniciais de “Judy”, dirigido por Rupert Goold, adaptado, de forma muito competende, da peça teatral “End of the Rainbow”, de Peter Quilter. O resultado é apresentado de forma intensa e envolvente, colocando o espectador frente ao último ano de Judy antes de sua morte, aos 47 anos. Em meio aos encontros e desencontros da atriz, cantora, mulher esposa e mãe de Liza Minelli e outras duas crianças, a produção traz flashes da rígida adolescência da artista. Na tela estão também as pressões que a que a jovem foi submetida para viver o durante e o depois da consagração como a garota que ganharia o mundo pelo seu papel em “O Mágico de Oz”. As referências ao passado da atriz deixam explícita a marca que a personagem Dorothy, do clássico de 1939, imprimiu em sua  personalidade e a acompanhou por toda vida. O que se plasmou na tela como a linda vivência da angelical Dorothy e seu cachorro Totó, levados para a terra mágica de Oz quando um ciclone passa pela fazenda de seus avós no Kansas, na verdade assombra até os momentos finais de Judy.

Com problemas financeiros e sofrendo com seus divórcios, em “Judy”, a narrativa se intensifica com a mescla de tensão e humanidade, experimentada na turnê de shows em Londres. A vencedora do Oscar Renée Zellweger (por “Cold Mountain”) está irreconhecível no papel da artista multitalentosa, considerada uma das principais estrelas da “Era de Ouro” de Hollywood. Já no trailer do filme, ao som da inesquecível “Somewhere Over the Rainbow”, dá pra sentir a emotividade da trama. A produção leva o espectador a acompanhar o dia a dia da artista no palco, seus relacionamentos amorosos e a sofrida separação dos filhos, para os últimos shows, no limite entre o equilíbrio e os deslizes possíveis, e por vezes esperados, pós bebidas e remédios.

Além da talentosa Renée Zellweger, o longa traz Bella Ramsey como sua filha, Lorna Luft, e Rufus Sewell como pai de Lorna. Michael Gambon é Bernard Delfont, o empresário por trás da turnê; Finn Wittrock dá vida ao jovem entusiasta Mickey Deans, o quinto e último marido de Judy Garland.

O filme integrou a programação 2019 do Festival do Rio, e Renée Zellweger já levou para casa, este ano, o Globo de Ouro de melhor atriz de filme de drama, e o prêmio de Melhor Atriz do Sindicato dos Atores dos EUA - SAG. Aos 50 anos, ela se encaminha como uma das favoritas ao Oscar da categoria. Há um tesouro no fim do arco íris.