Cardiologia atualiza diretrizes

Cardiologia atualiza diretrizes

Jessica Hübler

Iran Castro, diretor científico do Instituto de Cardiologia (IC)

publicidade

O diretor científico do Instituto de Cardiologia (IC), Iran Castro, foi o editor-chefe da 3ª edição do ‘Livro-Texto da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)’, que apresenta diretrizes atualizadas sobre a especialidade e foi lançado pela editora Manole, no último dia 2. Além de diretor científico do IC, Castro também é ex-presidente da SBC, professor pleno no Curso de Pós-Graduação em Cardiologia da Fundação Universitária de Cardiologia do Rio Grande do Sul (IC-FUC) e membro do Conselho Editorial dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

Quais têm sido os desafios da cardiologia durante a pandemia?

Em relação aos desafios da Cardiologia, acho bem pertinente enfatizar que o temor da contaminação tem levado, em todo o mundo e aqui no Rio Grande do Sul também, as pessoas a postergarem o atendimento emergencial nas emergências hospitalares. A grande vitória da cardiologia é intervir com tratamento em menor tempo possível no início dos sintomas, principalmente o infarto do miocárdio. As pessoas têm morrido em casa em todo mundo por estes temores. As medidas de diagnóstico têm sido postergadas pela mesma razão.

O senhor poderia falar sobre efeitos da Covid-19 na saúde do coração?

A Covid-19 compromete mais severamente as pessoas com comorbidades, tais como enfisema pulmonar, obesidade e doenças cardíacas já existentes. Também pode acometer os sem doença cardíaca prévia, na maioria das vezes através de dilatação do coração por inflamação. O capítulo relacionado à Covid-19 (no “Livro-Texto da SBC”) chama a atenção para as arritmias e a miocardiopatia com redução do desempenho da função do coração. Lembra situações de processo inflamatório envolvendo o pericárdio e as coronárias, levando à dilatação destes vasos e à trombose, que implica infarto do miocárdio ou embolismo notadamente cerebral com acidente vascular cerebral (AVC).

Qual a importância do ‘Livro-Texto da SBC’?

O livro-texto da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) é um material que a entidade oferece a seus sócios, aos médicos em geral e aos estudantes de Medicina de forma a colaborar com a atualização e com o ensino básico, o que repercute diretamente em benefícios para a população. Este livro é um compilado de todas as novas informações dos avanços nas pesquisas em cardiologia, mas também está relacionado aos conhecimentos básicos. É o livro que os aspirantes ao título de especialista utilizam como base para prestarem a prova de especialista em cardiologia.

Quais os principais temas abordados no exemplar?

Os temas abrangem toda a cardiologia a ser aplicada na clínica de consultório e hospitalar. Esta edição ampliou-se também para as repercussões da Covid-19 sobre o coração. Todos os capítulos são relevantes e os de maior prevalência das doenças são os de maior interesse para os leitores. A divisão dos assuntos nos 21 capítulos se pauta nas doenças, de forma que cada capítulo apresenta desde semiologia, fisiopatologia e exames clínicos até o manejo adequado a elas, dando ênfase a riscos, complicações, problemas e erros comuns.

O que representa a escolha do Rio Grande do Sul para o lançamento da nova edição?

O Rio Grande do Sul foi escolhido como local de lançamento do livro devido à ampla participação de cardiologistas gaúchos envolvidos na redação de vários capítulos, além de que o editor, co-editor e dois revisores são membros da equipe do Instituto de Cardiologia e outros vários colegas do Estado foram contemplados por mérito como autores de temas de grande importância.

O senhor poderia comentar os principais desafios no enfrentamento às doenças cardiovasculares?

Os principais desafios continuam sendo a necessidade de prevenção primária, para conseguirmos a meta de redução de mortalidade por estas doenças. Nesta prevenção, a atenção se volta à redução da ingestão de açúcar e sal, à cessação do tabagismo, ao controle da pressão e do colesterol LDL, além de estimular a atividade física de forma contínua.

E qual a importância e a atuação do Instituto de Cardiologia aqui no RS?

O Instituto de Cardiologia, ao longo de seus mais de 50 anos, formou a maioria dos cardiologistas do Rio Grande do Sul. Temos ex-residentes nossos espalhados por todo o território gaúcho, todos de excelente qualidade técnica. Existe atenção muito especial desta instituição com o ensino e a pesquisa. Na parte assistencial, atende a todos os segmentos sociais com a mesma qualidade técnica, com ferramentas inovadoras e pioneiras. É uma instituição voltada à pesquisa clínica e experimental, aberta a todos os pesquisadores em seus laboratórios multiusuários, já tendo parceria solidificada com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e com a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895