capa

Curvas e retas

Por
Alina Souza

Centro Histórico de Porto Alegre.

publicidade

Adoro caminhar pelas ruas e ver o antigo e o moderno justapostos. A paisagem urbana conta histórias. Pulsa. Respira. O tempo, linha abstrata que atravessa os dias, concretiza-se nas formas das edificações da cidade. Os estilos arquitetônicos deixam entrever a humanidade em permanente construção. De um lado, os detalhes de uma época em que as horas não andavam tão depressa. Havia calma e esmero. De outro, a praticidade de uma geração regida pelos bytes. Funcional, preocupada em eliminar os excessos. Se me perguntarem qual dos dois eu escolho, responderei que não tenho preferências, gosto deles próximos. Reunidos, como no Centro Histórico de Porto Alegre. Fundamental manter a expressão das gerações nos lugares onde vivemos. Referências para compreendermos nossa identidade. Há pessoas que, ao fazerem uma limpeza em casa, desfazem-se do passado. Melhor guardar alguns elementos que marcaram o trajeto. Mantê-los com carinho para que o envelhecimento não os corroa. O mesmo eu digo em relação ao ambiente social. Preservarmos os espaços de memória. E apreciarmos os contrastes.

Texto e fotos: Alina Souza