Instinto

Instinto

Alina Souza

Família de quero-queros.

publicidade

A aparente fragilidade disfarça a determinação do quero-quero diante da vida que se anuncia cheia de mistérios. O vasto terreno torna-se pequeno para a curiosidade de quem há pouco rompeu o conforto do ninho e deseja aventurar-se sem limites. A mãe avisa que é preciso calma e cerca o destemido filhote quando ele tenta ir mais longe. O instinto materno de proteção é tão forte que ela ataca qualquer sombra próxima de sua prole. Exaspera-se a fim de garantir a permanência da família. A demarcação do território pode acentuar a sutil rebeldia do recém-nascido. Mas a mãe sabe o que faz — e sabe que um dia ele compreenderá todo o afeto envolvido em uma expressão de cautela. Perceberá que amar não consiste apenas em mostrar a beleza do trajeto à frente. É também apontar os perigos, ensinar a sabedoria de esperar o curso do tempo. Amor incansável e estridente que manifesta-se na bravura do zelo.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895