"CT de Eldorado do Sul não foi doado"
capa

"CT de Eldorado do Sul não foi doado"

Do Twitter de Odorico Roman

publicidade

 

Recentemente  José Olavo Bisol,  Conselheiro do Internacional pelo Convergência Colorada, escreveu o seguinte.
A cessão da área de cerca de 90 hectares pelo governo gaúcho ao Internacional para a construção de um novo centro de treinamento tem gerado certa celeuma pelos ambientes onde transito, na política, no esporte e entre torcedores.
Mas este debate não pode ser conduzido de forma rasa. 
Precisamos encarar essa discussão com a seriedade que ela merece.
O Inter está elaborando este projeto para construção do centro de treinamento desde 2014.
São cinco anos de estudo e trabalho feito com coragem e seriedade dentro dos trâmites complexos que envolvem negociações desta magnitude.
A construção do centro de treinamento, inclusive, já tem aprovação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) gaúcho.
Falta apenas o aval final dos deputados gaúchos.
Embora o projeto contemple entidade privada, o governo do estado do Rio Grande do Sul está fazendo é um investimento social.
O futebol movimenta a economia, gera emprego e possibilidades que afetam milhares de gaúchos. A contrapartida do clube atinge fortemente a política educacional, tendo em vista que o Inter investirá 20% do valor do terreno – ou seja, R$ 3,3 milhões – na melhoria de, no mínimo, quatro escolas.
E esta contrapartida é exatamente a mesma exigida ao Grêmio para a cessão do terreno do CT Luiz Carvalho.