capa

O que sabemos após o sorteio das oitavas da Libertadores: não teremos nova final argentina

Boca, River e San Lorenzo ficaram na mesma chave

Por

Conmebol definiu chaveamento até a final da Libertadores

publicidade

A Conmebol sorteou na noite dessa segunda-feira os confrontos das oitavas de final da Libertadores da América com destaque para três enfrentamentos entre argentinos e brasileiros: River x Cruzeiro, Boca x Athletico e Godoy Cruz x Palmeiras. 

Dos quatro argentinos classificados, três ficaram do mesmo lado do chaveamento: River Plate, San Lorenzo e Boca Juniors. A única possibilidade de uma final entre dois clubes da Argentina seria um desses três encontrar na decisão o Godoy Cruz, que está em uma chave como equipes como Palmeiras, Grêmio, Inter, Flamengo e Nacional. Convenhamos, nem o mais fanático torcedor do time de Mendoza espera isso. Dá para garantir que não haverá uma final entre dois argentinos em 2019.

No lado em que estão os três grandes, também não há facilidade para os argentinos. O River Plate vai encarar um confronto pesado com o Cruzeiro, que foi seu algoz em três finais continentais - Libertadores (1976), Supercopa (1991) e Recopa (1998). Além da história, o clube mineiro conta com um elenco forte e acostumando a ter bom desempenho em torneios de mata-mata sendo atualmente bicampeão da Copa do Brasil.

O River, porém, tem uma boa lembrança recente de confronto com o Cruzeiro. Nas quartas de final da Libertadores de 2015, os Millonarios se recuperaram de uma derrota no Monumental com uma goleada de 3 a 0 no Mineirão e avançaram para conquistar o tri da América.

 

Athletico Paranaense no caminho do Boca novamente

O Boca Juniors terá um adversário conhecido nas oitavas de final, o Athletico Paranaense, após dois jogos complicados na fase de grupos. O Furacão levou a melhor na Arena da Baixada com um 3 a 0 e o Boca venceu na Bombonera por 2 a 1 com um gol de Tevez já nos acréscimos. Claro que é muito diferente um confronto de oitavas de final em relação ao de fase de grupos, mas o Xeneize precisará ter cuidado diante dos paranaenses.

O enfrentamento entre Boca e Athletico certamente terá um clima mais quente por conta de declarações do técnico Tiago Nunes. Após a derrota em Buenos Aires, o treinador reclamou da arbitragem e disse ser impossível vencer na Bombonera sem o VAR. Já após o sorteio, o presidente do Furacão, Luiz Sallim Emed, tratou de minimizar o discurso de Nunes e afirmou que o técnico falou de cabeça quente.

 

San Lorenzo e Godoy Cruz

Se Boca e River enfrentarão brasileiros, o San Lorenzo vai ter como adversário o Cerro Porteño, do Paraguai. O confronto com os paraguaios acabou não sendo o mais difícil para o time argentino levando em consideração os outros primeiros colocados. No momento, porém, o San Lorenzo tem muitos problemas internos para resolver, a começar pela escolha do novo técnico depois da saída de Jorge Almirón.

Com a chegada do novo treinador, o San Lorenzo deverá passar por uma reformulação no elenco. A favor do clube está o tempo de mais de dois meses para os jogos das oitavas de final, o que dá a condição de corrigir erros e poder almejar algo mais na Libertadores. Hoje, porém, o Cerro aparece com um leve favoritismo para o confronto.

Considerado por muitos como o mais fraco dos classificados para as oitavas de final, o Godoy Cruz terá nada mais nada menos que enfrentar o Palmeiras. O clube paulista é o atual campeão brasileiro e fez a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores. Não se pode esperar muito do Tomba nesses dois jogos. A tendência é de que o Verdão passe sem muita dificuldade.

Os confrontos de oitavas de final da Libertadores