Após luta por cockpit, Danica Patrick quer estar na frente em despedida da Indy 500

Após luta por cockpit, Danica Patrick quer estar na frente em despedida da Indy 500

publicidade

De viseira abaixada, Danica conseguiu terceiro lugar em Indy e venceu em Motegi


Com fama de enfezada, principalmente quando abaixa a viseira do capacete, Danica não pretendia ser apenas mais uma no grid. "Queria honrar o que já fiz aqui, que é conseguir andar na frente", frisou. Danica largou em quarto na sua estreia na Indy 500, em 2005, depois fez o terceiro lugar já citado. O auge, porém, foi superar Hélio Castroneves e vencer a corrida de Motegi da Indy, em 2008.

De volta ao asfalto, a piloto brincou com a facilidade que foi conseguir o sétimo lugar, por conta do bom acerto do seu carro da Carpenter Racing. "Aqui existem duas possibilidades. Ou você precisa trocar as roupas debaixo, ou é tudo muito chato", disparou. "Esta classificação foi bem tediosa, então pude me concentrar em ir o mais rápido possível, felizmente", detalhou. "Falei para o meu engenheiro, somos pilotos e estamos lá para controlar algo que dê errado, mas na média tem que ser previsível, quase chato."

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895