Hamilton tenta todas táticas, mas Verstappen faz festa holandesa com vitória em Zandvoort

Hamilton tenta todas táticas, mas Verstappen faz festa holandesa com vitória em Zandvoort

Mercedes mudou duas vezes estratégia, mas não conseguiu responder à velocidade do piloto da Red Bull

Bernardo Bercht

Holandês dominou as ações do fim de semana

publicidade

Max Verstappen usou todo o potencial da Red Bull e dominou o GP da Holanda, para ganhar em casa neste domingo. O dono da casa assumiu a ponta do campeonato por três pontos, enquanto a Mercedes se debateu com várias táticas, mas não conseguiu fazer Lewis Hamilton ir além do segundo posto. Valtteri Bottas completou o pódio, enquanto o destaque do dai foi Fernando Alonso, muito combativo para levar a Alpine ao sexto lugar à frente de carros com mais potencial no dia.

A primeira volta ia decidir muita coisa. Holandês e britânico dispararam juntos do grid, mas a reta curta permitiu a Verstappen manter a ponta. A Red Bull mostrou muito mais tração com os pneus duros e Verstappen abriu em poucas curvas cerca de dois segundos e encerro a discussão de um eventual ataque na volta 1.

O grande show da largada foi de Fernando Alonso. O espanhol tomou uma fechada do companheiro de equipe, botou duas rodas na grama, mas depois fez uma finta digna de Andrés Iniesta na Fúria. Fez que ia por dentro e mandou por fora na inclinada curva 3. Com isso, passou Esteban Ocon e também jantou Antonio Giovinazzi. Por muito pouco não levou o sexto lugar de Carlos Sainz, mas perdeu tração e teve de se contentar com o sétimo lugar.

Lá atrás, Sérgio Perez tentou uma carga inicial, mas estragou os pneus numa fritada violenta. Teve que abandonar seu jogo de borracha dura e tentar de novo com médios. À Mercedes, restava matutar uma tática para usar Bottas e segurar o ímpeto holandês, já que Max abria quase 3,5s para Hamilton.

No meio do pelotão, Gasly tinha boa folga para as Ferrari e Ocon reclamava que era mais rápido que Alonso. Cutucado, o espanhol logo tratou de abri 3s, depois 5s e chegou a 7s antes de eventualmente as Alpine pararem nos boxes. Perez dava ação à corrida, com pneus bem melhores, fazendo uma bela ultrapassagem em Nicholas Latifi e outra em Robert Kubica.

Hamilton fez sua parada na 20 e Verstappen veio em seguida. A dupla, então, foi chegando em Bottas. Com a turbulência do carro do finlandês, o britânico conseguiu encostar na Red Bull. Na hora que chegaria para o ataque, porém, Bottas não conseguiu segurar Verstappen. Pior, não deixou Hamilton passara na mesma reta e o heptacampeão se viu encaixotado sem conseguir atacar.

A última cartada dos alemães foi antecipar muito a segunda janela de pits. Hamilton fez apenas 12 voltas no pneu médio e calçou um novo jogo da borracha. Max não perdeu tempo e veio também, só que voltou com duros. Nas primeiras voltas, a Mercedes conseguiu reduzir a distância para 2s, até 1,5s. Os retardatários poderiam fazer a diferença, dependendo de como cada um negociasse as ultrapassagens. Ali pela volta 50, Hamilton quase entrou na zona de asa móvel, mas Verstappen respondeu.

No pelotão, Perez vinha encarnado passando todo mundo com pneus macios. Com direito a um passão antológico sobre Lando Norris. O mexicano botou por fora na curva 1, foi abalroado pela McLaren, mas se manteve por fora. Na tomada seguinte, teve a preferência e foi embora.

A grande briga, então, era entre o piloto do dia, Fernando Alonso, e a Ferrari de Carlos Sainz. O espanhol da Alpine tirou uma diferença de 18s para enquadrar o compatriota mais jovem. Com menos motor, teve que atacar até a última volta. Para consagrar o grande dia, conseguiu a ultrapassagem e um excelente sexto lugar.

Lá na frente, os pneus de Hamilton acabaram e Verstappen cruzou para a vitória. Festa total e foguetório laranja, com a liderança no campeonato por três pontos. A Mercedes completou o pódio, com Bottas bem longe em terceiro. O quarto foi Pierre Gasly em sua ótima corrida solitária de AlphaTauri, seguido de Charles Leclerc, com a Ferrari. Alonso superior no duelo espanhol trouxe Sainz na cola; enquanto Sérgio Perez fechou uma corrida bem movimentada em oitavo. O nono foi Esteban Ocon, com Lando Norris completando os pontos.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895