Mercedes e Pirelli terão de responder no Tribunal Internacional da FIA por teste de pneus
capa

Mercedes e Pirelli terão de responder no Tribunal Internacional da FIA por teste de pneus

Por

publicidade



A FIA analisou argumentos de Ferrari, Mercedes e Pirelli sobre a polêmica dos testes de pneus e definiu medidas diferentes para equipe italiana de um lado, time alemão e fornecedor de borracha do outro. Para a equipe de Felipe Massa e Fernando Alonso, o processo encerrou sem qualquer evidência de quebra de regras. Mercedes e Pirelli, contudo, terão de responder no Tribunal Internacional da FIA por possível quebra de regulamento esportivo.

Ainda não há informações das punições aplicáveis ao time e, mais misteriosamente ainda, à Pirelli que sequer disputa pontos no campeonato. Multa certamente será definida para ambos os casos e a Mercedes corre risco de perder pontos no campeonato, ser suspensa de corridas e outras "crueldades" do manual de Jean Todt. O que se sabe do caso, além da tremenda vacilada de alemães e italianos de romper o bloqueio de testes, é que existe um cabo de guerra entre FIA e Bernie Ecclestone.

Foi Bernie quem pressionou até a Fórmula 1 assinar com a Pirelli o contrato atual de pneus e, posteriormente, Bernie requisitou os pneus menos duráveis à empresa. A FIA, gerida pelo francês Todt, tem muita vontade de emplacar a Michelin com o fim do vínculo da Pirelli em 2013.  Os italianos podem ter sido ingênuos em tentar agradar a Mercedes com o testes "supostamente secreto", para que apenas a Red Bull mantivesse sua briga contra os compostos da atual temporada.

Uma punição grande demais à Mercedes, por sua vez, poderá ser consideravelmente danosa  à Fórmula 1. A montadora já mostrou diversas vezes o descontentamento com a necessidade altíssima de investimentos sem o retorno devido em desenvolvimento tecnológico e premiação às equipes, fora sua dificuldade em achar resultados de pista. Os alemães, ainda por cima, fornecem motores para quase metade do grid e uma saída apressada poderia, literalmente, deixar a categoria máxima do esporte a pé!