Rosenqvist passa O'Ward na volta final de Elkhart Lake e vence primeira na F-Indy

Rosenqvist passa O'Ward na volta final de Elkhart Lake e vence primeira na F-Indy

Vitória é a quarta de um começo perfeito da Chip Ganassi em 2020

IndycarLatinos.com

Sueco finalmente faturou a primeira, após bater na trave algumas vezes

publicidade

Se o dicionário do esporte a motor diz que uma corrida não se decide antes da bandeirada, a prova 2 da rodada dupla da Fórmula Indy em Elkhart Lake, neste domingo, levou tal máxima à risca. Assim foi a primeira vitória de Felix Rosenqvist na Indy, que a duas voltas do final, superou Pato O’Ward, que havia largado na pole e dominado a corrida. Ao fim, prevaleceu a escolha acertada da Chip Ganassi pelos pneus duros após a última parada, enquanto a McLaren devolveu o mexicano à pista com compostos macios.

A vitória coroa um início de ano perfeito da Chip Ganassi, com quatro vitórias em quatro provas disputadas até aqui no campeonato. Mesmo num dia ruim de Scott Dixon, que havia vencido as três provas iniciais e foi somente o 12º em Road America, após dois problemas nos boxes, o time teve o que comemorar: além da vitória de Rosenqvist, o também sueco Marcus Ericsson se destacou e chegou na quarta colocação.

O início da prova foi marcado pela confusão depois que Will Power, que largou em oitavo, tocou em Ryan Hunter-Reay, que saiu da pista e abandonou. Alguns metros em seguida, também em contato com Power, foi Graham Rahal que perdeu o controle e acertou o carro do futuro vencedor Rosenqvist até atingir o muro. O australiano da Penske, depois de um pódio no sábado, teve outro dia para esquecer e chegou apenas em 11º.

Na segunda relargada, na volta 8, Alex Palou, terceiro na prova 1 do fim de semana, ultrapassou Colton Herta na primeira curva e assumiu a segunda posição. O espanhol começou a prova num ritmo muito forte, mas perdeu terreno conforme se sucederam as paradas de box. Alexander Rossi fez o contrário: enfim deixou o desempenho ruim das três primeiras provas do ano para trás e chegou na terceira colocação, primeiro pódio dele e da Andretti em 2020.

Rosenqvist assumiu a segunda posição ao ultrapassar Palou na volta 22, quando começou a perseguir O'Ward. O mexicano, no entanto, parecia ter a prova sob controle, sempre com uma diferença que oscilava entre cinco e seis segundos para o rival. No entanto, Pato voltou do último pit, na volta 40, com pneus macios, enquanto o sueco optou pelos duros. O pole position começou a perder desempenho e ainda perdeu tempo com Conor Daly, retardatário que havia abandonado a prova de sábado após toque com o próprio O’Ward e buscava descontar uma volta.

A duas voltas do fim, Rosenqvist se aproximou e mergulhou na curva 4. Pato resistiu, ficou lado a lado com o sueco e chegou a bater rodas com o piloto da Ganassi por cinco curvas. Seus pneus, porém, já haviam acabado: Rosenqvist consolidou a ultrapassagem e finalmente conquistou a tão esperada vitória, que havia lhe escapado por três vezes desde a sua estreia na Indy, no ano passado. Foi a primeira vitória dele em dois anos e meio na carreira: a última conquista havia sido em janeiro de 2018 no Marrocos, quando corria pela Mahindra, na Formula E.

Marcus Ericsson ficou em quarto lugar logo à frente de Colton Herta, que celebrou outro Top5 e assumiu a vice-liderança do campeonato, com 54 pontos atrás de Dixon (justamente o número máximo de pontos que um piloto pode atingir em uma etapa do campeonato da Fórmula Indy). O filho de Bryan Herta é seguido por Simon Pagenaud (apenas o 13º neste domingo), O’Ward e Josef Newgarden (em dia difícil como o companheiro da Penske e que foi somente o 9º na prova 2 em Road America) no Top5 do campeonato.

A Indy volta a ação já na semana que vem com outra rodada dupla: as provas ocorrerão na sexta-feira (17) e sábado (18), ambas em caráter noturno, no oval de Iowa, o mais curto da temporada, com apenas 0,894 milhas (1,4 km)


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895