Termina a era do gelo na F1: Raikkonen anuncia aposentadoria

Termina a era do gelo na F1: Raikkonen anuncia aposentadoria

Decisão do campeão de 2007, último vitorioso com a Ferrari, abre caminho para Bottas na Alfa Romeo e Russell na Mercedes

Bernardo Bercht

Kimi Mathias Raikkonen anunciou vai encerrar a sua carreira na F1

publicidade

Vinte anos depois, termina a era do gelo na Fórmula 1. Kimi Mathias Raikkonen anunciou nesta quarta-feira que encerra a sua carreira na categoria após a última prova de 2021 com a Alfa Romeo. A decisão do campeão de 2007, último vitorioso com a Ferrari, abre caminho para a dança das cadeiras na nova temporada. 

O dominó deve ter outro finlandês ocupando seu cockpit. Valtteri Bottas deve dar lugar a George Russell na poderosa Mercedes e encontrar um seguimento na carreira no time ítalo-suíço. 

Raikkonen inaugurou a fase dos pilotos "adolescentes" na F1. Chegou na categoria tendo feito menos de um ano de monoposto na base e já causando frisson. Precisou de autorização especial para ganhar a super licença e estrear com a Sauber. Logo já faria os primeiros pontos e engataria um contrato milionário com a McLaren. 

Com os britânicos, bateu na trave na briga do mundial de 2005. Ele e Fernando Alonso disputaram ponto a ponto, com o espanhol levando a melhor para a Renault. 

A desforra veio em 2007, com o título na Ferrari. Mas também veio o desencanto e o finlandês foi andar de rally e Nascar. Sem muito sucesso, achou um caminho de volta à F1 com a Lotus e ganhou corridas para o time de forma surpreendente. Veio um novo contrato Ferrari, mas o Raikkonen não voltou a ser aquela força dos anos 2000. 

O que seguiu foi o imenso carisma do cara de poucas palavras, que pouco sorri e odeia entrevista. E que emplaca as melhores conversas de rádio com seus engenheiros.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895